iPhone: protestos e violência explodem em fábrica gigante da Foxconn

iPhone: protestos e violência explodem em fábrica gigante da Foxconn

24 Novembro, 2022 0 Por Joel Pinto

Nada vai bem em Zhengzhou, naquela que é maior fábrica do iPhone no mundo. A tensão vem aumentando há várias semanas e um novo marco acaba de ser alcançado. Centenas de funcionários da Foxconn, uma famosa subcontratada da Apple, manifestaram-se no início desta semana.

Fotos e vídeos publicados em redes sociais como Twitter ou Weibo testemunham a situação. Uma multidão de trabalhadores pode ser vista a marchar pelas ruas, alguns a enfrentar os funcionários com fatos brancos de corpo inteiro, e a policia de choque.

Foi também partilhado um trecho de um vídeo que mostra dezenas de funcionários a gritar “Vamos defender os nossos direitos!” bem em frente à policia e de um veículo policial. Outras imagens, e vídeos, circulam pela web, inclusive um em que o autor indica “carregam! e atiram latas de gás lacrimogêneo!”.

Desde outubro, a maior fábrica de iPhones do mundo enfrenta um aumento nos casos de Covid-19. A política chinesa levou a Foxconn, proprietária desta fábrica gigante onde trabalham 200.000 pessoas, a implementar a contenção. Uma situação que não agradou a muitos trabalhadores que tentaram fugir da fábrica, subindo as cercas. Outros não hesitaram em caminhar dezenas de quilómetros para fugir dessas medidas.

Por seu lado, a Foxconn tentou tranquilizar as autoridades e funcionários. Ela ofereceu bónus para mantê-los, para que a produção pudesse continuar, já que o final do ano é um período importante para o seu cliente: a Apple. No entanto, a situação não parece estar a melhorar e a Foxconn admite que os trabalhadores têm reclamado dos salários e das condições de trabalho na fábrica. A BBC relata que os funcionários estão preocupados com o não pagamento dos bónus prometidos pela empresa.

“Eles mudaram o contrato para que não pudéssemos receber o bónus como prometeram. Eles colocam-nos em quarentena, mas não nos fornecem comida”, disse um funcionário da Foxconn. E para acrescentar: “Se não atenderem às nossas necessidades, continuaremos a lutar”. Esta mesma pessoa acrescenta que tem um homem “gravemente ferido” após ter sido espancado pela polícia.

iphone Foxconn

Fábrica da Foxconn que é a maior do iPhone com graves problemas com os funcionários

Outro funcionário confirma que “os trabalhadores que protestam querem receber um subsídio e ir para casa”. Outros funcionários dizem que a fábrica de Zhengzhou obriga-os a conviver com a Covid-19. “Não sei o motivo exato pelo qual as pessoas estão a protestar, mas estão a misturar novos trabalhadores com antigos que eram [Covid] positivos”, diz um dos novos funcionários.

A Bloomberg também fala sobre o caso e relata vários testemunhos contundentes, a partir de vídeos publicados online. “Estou com muito medo deste lugar, todos nós podemos ser positivos para Covid agora”, diz um trabalhador enquanto outro diz: “Você está a mandar-nos para a morte”.

A Foxconn nega ter misturado funcionários com outros funcionários positivos para Covid-19. A empresa taiwanesa, no entanto, confirma “violência” na sua fábrica chinesa. Já o lado da Apple nem uma palavra para comentar estes acontecimentos, que certamente mancharão a sua imagem.

Joel Pinto
 | Website

Fundador do Noticias e Tecnologia, e este foi o seu segundo projeto online, depois de vários anos ligado a um portal voltado para o sistema Android, onde também foi um dos seus fundadores.