Análise Sony A8: Uma TV que todos deveriam ter

14 Novembro, 2020 0 Por Joel Pinto

Durante algumas semanas tive a oportunidade de testar a Sony A8, um dos modelos para 2020 da empresa Japonesa. O modelo que testamos foi o modelo com 55 polegadas (KD-55A8), e trata-se de um equipamento com Android TV, com suporte para o HDR10, HLG e Dolby Vision, tecnologia Acoustic Surface Audio e acima de tudo o excelente Processador X1 Ultimate.

Em termos de design, esta série A8 vem com um estilo que a Sony há muito utiliza nos seus televisores OLED. As linhas são minimalistas, principalmente na frente, para dar destaque ao que mais interessa, o seu ecrã, e conta com margens realmente finas. Nas margens encontramos um acabamento metálico com cantos arredondados, elemento que envolve todas as faces e que dá uma agradável e premium. Em termos gerais, o seu design é muito agradável, especialmente o da base que consegue passar despercebido graças a uma abordagem minimalista.

A sua conectividade física está presente dentro de duas reentrâncias no lado direito (de quem olha para a TV por trás) e na parte inferior. Na lateral encontramos o slot CI +, uma entrada de vídeo composto e áudio estéreo através de um adaptador e numa porta de 3,5 mm, a saída de fone de ouvido, duas portas USB 2.0 (5 V, 500 mA) e o primeira das entradas HDMI 2.0b (todas com HDCP 2.3). Na parte de baixo temos uma terceira porta USB (5V, 900mA), e as outras três entradas HDMI, em que a terceira está equipada com eARC, o canal de retorno de áudio melhorado, a saída digital óptico, porta Ethernet e conectores de antena. Sim, está Sony A8 tem sintonizadores de TV DVB-T2 e DVB-S2 totalmente compatível com HEVC.

O seu suporte é composto por dois elementos metálicos posicionados próximos às duas laterais, e o sistema que permite prendê-los ao corpo da TV é interessante, já que nenhum parafuso é utilizado. A Sony decidiu usar um jogo de travamento bastante sólido, e isso é possivel por causa da posição, e do peso, da própria TV. Podemos optar por usar um, dos dois métodos de montagem: o clássico, que coloca o lado inferior a uma curta distância da superfície de suporte, criando uma solução muito limpa e agradável à vista. A segunda opção orienta a base de forma diferente para aumentar o espaço entre a parte superior e a borda da TV. Desta forma, é possível colocar facilmente uma soundbar por baixo da TV, sem que esta cubra uma parte do ecrã.

A Sony mais uma vez usou o a plataforma Android TV neste dispositivo, que está presente com todas as funções. Ou seja, temos o acesso à Play Store, os recursos integrados do Chromecast e a interacção com o Google Assistant através do microfone no comando, com a possibilidade adicional de combinar um altifalante externo. Se optar por esta configuração, também poderá interagir com os mesmos através de comandos de voz do Alexa. O seu media player interno é capaz de ler ficheiros na rede local ou em dispositivos de armazenamento externo formatados em FAT16, FAT32, exFAT e NTFS. Os tipos de ficheiros que podem ser reproduzidos incluem substancialmente todos os principais formatos de vídeo, áudio e imagem.

Em termos de qualidade de imagem, esta foi provavelmente a melhor TV que já testei. Os seus níveis de preto são incrivelmente intensos, e ricos, alem de serem são fornecidos com muita consistência e estabilidade. Os seus detalhes de sombra, e cores escuras, nunca parecem esmagados ou que sejam artificiais.
As suas imagens parecerem espectacularmente detalhadas, densas e tridimensionais - especialmente porque o sistema de mapeamento de bits da Sony está disponível para suavizar qualquer possível distracção de faixas de cores HDR.

E se a imagem é boa, o som não fica atrás. Ele usa um sistema Acoustic Surface, que faz com que vibre o ecrã da TV para criar som, portanto, não há necessidade de encaixar altifalantes normais, e o seu som é enviado directamente para o espaço onde ela está montada. Alem disso, a Sony adicionou um par de colunas para os graves, que estão montados na parte traseira do dispositivo.
O que tenho a dizer sobre o seu som? Simplesmente espectacular.

Análise Sony A8: Veredicto Final

Esta Sony A8 é uma televisão realmente bonita, com uma imagem espectacular, um som deslumbrante, e acima de tudo é uma televisão bonita, que certamente ficará bem em qualquer sala.

Tudo me conseguiu cativar neste televisor, e não fosse a falta do HDR10+, consideraria o mesmo como sendo "perfeito".

Ajude-nos a crescer, visite a nossa página do Facebook e deixe o seu gosto, para ter acesso a toda a informação em primeira mão. E se gostou do artigo não se esqueça de partilhar o mesmo com os seus amigos. Siga-nos também no Google Notícias, selecione-nos entre os seus favoritos clicando na estrela.