Reino Unido não está convencido e abre investigação do negócio Microsoft - Activision Blizzard

Reino Unido não está convencido e abre investigação do negócio Microsoft - Activision Blizzard

15 Setembro, 2022 0 Por Joel Pinto

A Autoridade da Concorrência do Reino Unido (CMA) anunciou a abertura de uma investigação aprofundada sobre a aquisição da Activision Blizzard pela Microsoft, e demonstrou preocupações com as suas consequências no Reino Unido.

A fusão destes dois gigantes poderá resultar numa “redução substancial da concorrência” no país, indica na sua decisão a autoridade da concorrência britânica. A Microsoft tinha anunciado em Janeiro a aquisição da Activision Blizzard pelo valor recorde para o sector, a rondar os 68,7 biliões de dólares. A operação, que deve ser concluída no próximo ano, criaria o terceiro maior player da indústria de videojogos em termos de faturação, apenas atrás da Tencent e da Sony.

O órgão de fiscalização da concorrência do Reino Unido teme que o acordo possa prejudicar as rivais Microsoft, uma das Três Grandes, junto com Sony e Nintendo, que dominam o mercado de consolas de jogos há 20 anos. O grupo junto pode negar, ou diminuir, o seu acesso aos jogos da Activision Blizzard. Isso "poderia prejudicar os consumidores, reduzindo a capacidade da Sony de competir", mas também "outros concorrentes existentes ou potenciais", disse a CMA após as investigações iniciais.

“A Microsoft já tem uma forte posição na indústria de jogos com a sua aclamada consola Xbox, que possui uma grande base de utilizadores e um forte catálogo de conteúdo”, e a aquisição agregaria alguns dos jogos “mais vendidos e reconhecidos no mundo” diz o regulador.

Reino Unido

Reino Unido não parece interessado em aprovar a compra da Activision Blizzard pela Microsoft

O regulador também está preocupado com possíveis problemas de concorrência no mercado de jogos em nuvem ou serviços de assinatura em geral. A CMA deu às duas empresas até 8 de Setembro para resolver essas preocupações, mas a Microsoft disse que não ofereceria uma solução neste estágio para as questões levantadas pela CMA.

FONTE

Já deixou o seu like na nossa página do Facebook e do Instagram? Receba toda a informação em primeira mão. Siga-nos também no Google Notícias, basta seleccionar-nos entre os seus favoritos clicando na estrela.