Microsoft vê o futuro dos data centers no fundo do oceano

Microsoft vê o futuro dos data centers no fundo do oceano

4 Novembro, 2018 0 Por Joel Pinto

O CEO da Microsoft, Satya Nadella, comentou sobre o futuro dos servidores corporativos na conferência Future Decoded em Londres, informou a revista de TI Ars Technica: faz sentido construir data centers da Microsoft no fundo dos oceanos. A nuvem vai para debaixo de água, diz Nadella no keynote. Como a Microsoft imagina, o projeto mostra Natick, que já está a ser testado pela empresa. No processo, uma cápsula submarina quem contem um servidor é submersa no mar. O data center é composto por 864 servidores com 27,6 PB de capacidade. O sistema está directamente ligado a um cabo subaquático.

O servidor pode usar a água como um sistema de refrigeração natural, o que economiza custos de energia. Além disso, isso dá uma proximidade a áreas povoadas. Cerca de metade da população mundial vive num raio de 193 quilómetros da costa, dizem eles. Isso fornece latência relativamente baixa entre o servidor e os utilizadores. Isso é especialmente útil para serviços de streaming que beneficiam das baixas latências, como streaming de jogos como o Xcloud, que foi apresentado no outono de 2018.

Poupança parece ser rentável

Nadella também mencionou a velocidade com que os pods subaquáticos são concluídos como uma vantagem: leva apenas 90 dias para ser instalado, já que nenhum prédio necessita de ser construído para os servidores. Certamente, há também uma outra vantagem, a Microsoft não precisa de se preocupar com o custo da propriedade, nem com os custos do ar condicionado.

Uma desvantagem óbvia é que, para chegar a um servidor, os administradores do sistema necessitam de mergulhar até as cápsulas ou ter que levantá-las uma de cada vez. O custo é certamente muito alto, mas aparentemente justifica as economias que a Microsoft faz em outro lugar. Caso contrário, Satya Nadella não faria essa afirmação.

O que lhe parece esta solução da Microsoft? Eu acho realmente interessante.

Ajude-nos a crescer, visite a nossa página do Facebook e deixe o seu gosto, para ter acesso a toda a informação em primeira mão. E se gostou do artigo não se esqueça de partilhar o mesmo com os seus amigos.