Análise Huawei Mate40 Pro: Muito perto de ser pefeito

Análise Huawei Mate40 Pro: Muito perto de ser pefeito

30 Dezembro, 2020 0 Por Joel Pinto

Hoje vamos deixar aqui aquela que é a nossa ultima análise de 2020, e logo do Huawei Mate40 Pro. É um telefone que dispensa qualquer apresentação, e que de um modo geral, nos parece um equipamento quase perfeito. Mas vamos tentar perceber o que lhe falta para a perfeição.

Design e ecrã

A Huawei tem feito um excelente trabalho nos últimos anos, todos os seus smartphones de topo contam com designs originais e atraentes, e este Mate 40 Pro é simplesmente uma obra de arte. O dispositivo possui um corpo de vidro brilhante e um módulo fotográfico traseiro bem na parte central, que a Huawei chama de anel espacial, pois inspira-se na primeira foto obtida de um buraco negro.

O seu ecrã conta com as laterais curvas que podem não ser do agrado de todos, mas é algo que me agrada muito, e que nos permite ter uma visão mais emersiva do mesmo. Essas margens criam uma aparência abrangente do dispositivo, onde as margens laterais praticamente desaparecem, e apenas são ligeiramente percetíveis na margem superior e inferior, mas não muito. Ele aumenta a arrumação geral do ecrã, que parece mais organizado com as suas câmaras frontais a ficarem num recorte (não muito pequeno) no canto superior esquerdo. Temos também um botão Power na cor vermelha, na lateral, que dá um toque subtil e ao mesmo tempo é bem discreto.

O modelo que recebemos para análise veio na cor que a Huawei chama de preto, embora decididamente ele seja cinza. De uma forma geral, este telefone é tão bem projetado que provavelmente ficaria bem em qualquer cor.
E falando do ecrã em si, estamos a falar de um painel OLED com a proporção de 18,5: 9 com 6,9 ​​polegadas e com a resolução 1.344 x 2.772 pixeis. Alem disso, ele conta com uma taxa de refrescamento de 90Hz, que não é a mais alta do mercado, mas penso que seja mais do que suficiente, já que poucas aplicações conseguem tirar proveito da mesma. O ecrã conta com a proporção de 94% do ecrã para o corpo, e cria uma experiência profundamente envolvente. E tal como a empresa já nos habituou, este é um ecrã com cores vivas e essa taxa de refrescamento torna tudo mais suave, e que soa tudo a "perfeito".

Estranhamente, não pareceu ser muito nítido quando em funcionamento sob luz solar direta. Ou seja, quando estamos na rua, e quando está muito sol, ainda conseguimos ver razoavelmente o que está no ecrã, mas não tão nítido como em outros smartphones com ecrã OLED. Ainda assim, estamos perante um excelente ecrã, digno de um verdadeiro topo de gama.

Desempenho

No interior deste equipamento temos o Kirin 9000, um chip gravado no processo de 5nm, que é acompanhado por 8GB de RAM e 256 GB de armazenamento interno. Este é atualmente o único dispositivo a ser equipado por este processador. Infelizmente não consegui instalar qualquer plataforma de benchmark, como o Antutu ou Geekbench, para que vos pudesse mostrar o tão veloz que ele é... que garantidamente é mais rápido que qualquer telefone com o Qualcomm Snapdragon 865.

Alem disso, os meus testes demostram que não há nada que não consiga executar neste telefone que o faça vacilar. Todos os jogos que testei, desde o Fortnite, PUBG, Call of Duty Mobile, executaram com todas as definições no máximo, e sem qualquer lag ou engasgo. E se isso é possível nesses jogos, é um claro sinal que qualquer aplicação pode ser aqui executada, com a maior das facilidades.

Utilização de rede sociais, emails e todas as aplicações que possa querer instalar, garantidamente não serão um problema.

Software e recursos

Como todos sabem, a Huawei tem movido o céu e a terra para expandir o AppGallery, já que ela está impedida de utilizar as aplicações e serviços da Google. De dia para dia, a sua loja tem recebido cada vez mais aplicações, há uma grande variedade de serviços disponíveis. Mas não é menos verdade que há muitos serviços da Google que ainda precisam de arranjar substitutos.

A empresa anunciou recentemente o Petal, uma aplicação de pesquisa que vem pré-instalada que ajuda o utilizador a encontrar ficheiros de instalação de aplicações não presentes na sua loja, como é o caso do Facebook ou do WhatsApp. Funciona, no entanto, não é uma operação assim tão fácil como está habituado e também aumenta o risco de infeção por malware.

Apesar de o sistema da Huawei estar cada vez mais completo, continuo a achar que até a empresa voltar a obter acesso aos serviços da Google, ou mais provavelmente, construir um ecossistema próprio decente o suficiente, este será sempre o calcanhar de Aquiles da empresa.

No entanto, o Mate 40 Pro está repleto de inovações, por exemplo, o ecrã desperta com a nossa presença, ele deteta o nosso rosto, mesmo estando de lado, iluminando-se e movendo-se perfeitamente para que o software de reconhecimento facial funcione.
E esse é só um dos muitos exemplos, já que este equipamento está cheio de inovações que são muito uteis para alguns, inúteis para outros, mas estão lá para quem precisar das mesmas.

Em termos gerais, a EMUI 11 (baseada no Android 10), vem demonstrar que a Huawei tem uma das melhores interfaces Android, e que infelizmente terceiros não permitem que seja mais completa.

Câmaras

Esta é uma secção que quase não merece comentários, já que estamos a falar do segundo melhor smartphone de sempre na secção fotográfica. Quem o afirma são os conceituados especialistas do DxOMark, e que só batido pelo seu irmão mais poderoso, o Huawei Mate40 Pro+.

Este smartphone conta com um sistema de sistema de tripla câmara, em que o principal é um sensor grande angular de 50MP com abertura f/1.9, o segundo é uma lente telefoto de 12MP com abertura f/3.4 e um sensor ultra grande angular de 20MP com abertura f/1.8. Há "apenas" um zoom óptico de 5x. Na frente temos uma câmara selfie 13MP com abertura f/2.4 com um sensor de tempo de voo (ToF) que mede a profundidade entre a câmara e vários pontos do assunto, cronometrando a viagem da luz infravermelha. Isso é certamente impressionante, é indiscutivelmente mais do que qualquer um de nós precisa para uma câmara selfie.

Tanto nas fotos como nos vídeos, com os sensores traseiros temos uma ampla faixa dinâmica, mesmo em condições com pouca luz. Tudo soa a perfeito aqui, e não consigo encontrar defeitos, e é garantidamente o melhor smartphone que alguma vez utilizei para fotografia.

Se não fossem as imposições do governo de Donald Trump, todos queriam ter este Huawei Mate40 Pro

Bateria

E se há algo onde a Huawei ainda me consegue surpreender é na autonomia dos seus equipamentos. Quando fiz a análise do Huawei P40 Pro+ revelei que nunca tinha testado um telefone topo de gama com tanta autonomia. E neste Mate40 Pro temos algo semelhante, e quase sempre tiver bateria para um dia e meio de uso. Se comparado com o P40 Pro+, provavelmente este tem um pouco menos de autonomia, mas isso acontece pelo seu ecrã ser maior e consumir um pouco mais de energia. Desativar a taxa de refrescamento de 90Hz ajuda a obter uma autonomia superior.

E isso é mais impressionante quando sabemos que a sua bateria é de "apenas" 4400mAh. Se entretanto faltar a bateria, o telefone é vendido com um carregador rápido de 66W, que carrega 100% da bateria em pouco menos de 45 minutos. Temos também o suporte para o carregamento sem fio de 50W.

Outras notas importantes do Huawei Mate40 Pro

Não podia terminar esta análise sem revelar que este smartphone conta com uma configuração de altifalante estéreo. São dois altifalantes dedicados, um na parte inferior e um na parte superior, portanto, não há discrepância entre um altifalante 'principal' e um auxiliar baseado em fone de ouvido. O som é excelente e envolvente, e até os graves estão presentes.

E se é adepto das certificações, vai ficar contente em saber que este Mate40 Pro conta com certificação IP68, que lhe confere resistência contra a água e poeira.

Análise Huawei Mate 40 Pro: Veredicto Final

Não há outra forma de o dizer, este é o dispositivo mais interessante que a Huawei já produziu, e sem dúvida um dos melhores smartphones que o nosso dinheiro pode comprar.

Tem o melhor hardware que o mercado tem para oferecer, a sua secção fotográfica é qualquer coisa de outro mundo, e certamente passará a ser o maior fã de fotografia assim que utilizar o Mate40 Pro.

Infelizmente, o governos dos EUA está a tentar "sabotar" os negócios da empresa, e não permite que os serviços da Google sejam utilizados. Pessoalmente não me faz muita confusão, no entanto, para utilizadores menos experientes esse ainda pode ser um grande problema. Ainda assim, considero que este é o melhor equipamento presente no mercado, por isso obtém a nossa nota máxima:

Ajude-nos a crescer, visite a nossa página do Facebook e deixe o seu gosto, para ter acesso a toda a informação em primeira mão. E se gostou do artigo não se esqueça de partilhar o mesmo com os seus amigos. Siga-nos também no Google Notícias, selecione-nos entre os seus favoritos clicando na estrela.