Análise Huawei P40 Pro Plus: O que era bom ficou ainda melhor

Análise Huawei P40 Pro Plus: O que era bom ficou ainda melhor

12 Setembro, 2020 0 Por Joel Pinto

O titulo deste artigo não deixa muito espaço para duvidas, já que o assunto de hoje é mesmo a nossa análise um pouco mais detalhada do mais recente topo de gama da Huawei, e estou a falar do Huawei P40 Pro Plus.

Muitos dizem que este é somente um pequeno melhoramento do Huawei P40 Pro, mas será que é só mesmo um pequeno melhoramento? É isso que vamos ver.

Análise Huawei P40 Pro Plus

Design e ecrã

Este Huawei P40 Pro Plus tem as dimensões ideias para um smartphone. Obviamente que esta é uma opinião muito pessoal. Mas é um facto que tem de ser reportado, se há um telefone que se adequa a 100% ao meu estilo de uso, é este novo telefone da Huawei. Não é demasiado grande, nem pequeno demais, e por isso começamos com um grande elogio para a fabricante chinesa.

Depois é inegável que estamos perante um telefone muito bem projectado, e provavelmente um dos telefones mais bonitos que tive a oportunidade de testar. Este equipamento que conta com a cor que a Huawei chama de Ceramic White, conta com laterais curvas para que o o ecrã se una perfeitamente com o corpo do equipamento. Sim, ele é curvado na laterais, e isso permite que quase toda a parte frontal do telefone seja o ecrã, com o seu único "recorte" a ser o do sensor fotográfico frontal, mas que ainda assim tem uma dimensão considerável.

O seu ecrã é na verdade um painel OLED com 6,58 polegadas, e que conta com um sensor de impressão digital embutido. E já que falamos deste sensor de impressão digital, fique a saber que ele é extremamente rápido e muito preciso. Se comparado com outros topos de gama que estão actualmente no mercado, este foi o mais rápido em termos de resposta, que já experimentei.

Este ecrã conta com uma resolução máxima de 1200x2640 pixeis, que lhe confere 441 pixeis por polegadas, e possui uma taxa de refrescamento de 90Hz. Não é a resolução mais alta que podemos ter num smartphone, mas tem aquela que eu considero ser a resolução ideal para um smartphone, a FullHD+. Ela garante um equilíbrio perfeito entre a qualidade e o consumo de bateria. O meu telefone pessoal, permite a resolução QuadHD+, no entanto, e por questões de autonomia, e porque realmente na minha utilização não se nota diferenças para a resolução FullHD+, opto sempre por força-lo a utilizar a mesma resolução deste equipamento da Huawei.

Como tal, e apesar de não ter a maior resolução do mercado, considero a resolução do ecrã deste equipamento, perfeita. Alem disso, as suas cores são óptimas e a visualização sob luz solar directa é realmente muito boa. Outro ponto muito interessante, são os seus pretos, que são realmente pretos e não um cinza escuro.

Desempenho

Desde há algum tempo a esta parte, a Huawei utiliza os seus próprios processadores nos seus topos de gama, a neste equipamento a situação mantém-se, já que ele chega com o Kirin 990. Este é o mais recente dos chips high-end da Huawei, e é o mesmo processador que alimenta o Huawei P40 Pro, um dispositivo extremamente poderoso.

Se gosta de termos de comparação, fique a saber que na teoria ele não é tão rápido como o Qualcomm Snapdragon 865, que alimenta os seus principais rivais, mas em termos práticos, este é um chip muito capaz de executar tudo o que possa precisar, e mais alguma coisa. No entanto, parece ter menor consumo energético que o processador da Qualcomm.

Ele conta com um processador Octa-Core que opera no máximo a 2.86Ghz, e um GPU Mali G76 MP16. Se a ele juntarmos os 8GB de RAM LPDDR4X, e o armazenamento interno UFS3.0, garantidamente nada faz vacilar este telefone. A unidade que testei conta com 512GB de armazenamento.

Este é um equipamento que já está preparado para as redes de nova geração, o 5G, e isso significa que se gosta de ficar com o smartphone durante muito anos, o P40 Pro Plus garante-lhe o acesso às redes 5G assim que forem disponibilizadas em território nacional, e/ou quando vai viajar pelo mundo (que esperemos que seja em breve).

Joguei Fortnite, Asphalt 9, Pubg Mobile e Call of Duty Mobile, durante largas horas, e em momento algum senti que o telefone tivesse algum tipo de dificuldade, ou que aquecesse em demasia

Ou seja, ele é um topo de gama, e nada o faz vacilar, faça o que fizer, ele responde sempre muito rapidamente, e sem lag ou atrasos.

Como sempre costumo fazer nas minhas análises, deixo aqui os resultados do teste do Antutu.

 

Fotografia

Os especialistas nesta área, o DxOMark, já tinham falado muito bem do P40 Pro, mas até ao momento não fizeram qualquer comentário sobre este P40 Pro Plus. Mas se partirmos como base, a analise feita ao Huawei P40 Pro, então sabemos que actualmente esse equipamento está na segunda posição do seu ranking, e uma das grande melhorias desta nova versão Plus está precisamente na fotografia.

A fabricante está divulgar as habilidades fotográficas do seu novo topo de gama, como sendo "visionário", e mais uma vez em parceria com a mundialmente conhecida fabricante de lentes LEICA, a Huawei demonstra a razão de ser considerada uma das melhores fabricantes mundiais de smartphones.

Depois de passar mais de três semanas com este dispositivo, posso dizer que as fotos tiradas com a configuração composta por 5 sensores, não são muito boas... são somente as melhores que já consegui tirar com um smartphone.

Temos zoom óptico de 10x e zoom "SuperSensing" de 100x que funcionam para capturar objectos em até 500 metros de distância. Testei isso num cenário matinal em condições com alguma luz natural para ampliar uma pequena carroça que está num palheiro, e posso afirmar que fiquei muito impressionado com os resultados. Outro teste semelhante, mas em campo aberto: Encontrava-me a uns 50 metros de um touro, e decidi fazer zoom... as imagens falam por si:

A fotografia com pouca luz também é muito mais rápida com este equipamento, e deixou de exigir que mantenhamos o telefone firme durante cinco segundos, para capturar uma foto à noite.

O telefone também conta com resistência à água, e até com um modo subaquático dedicado, para que possa tirar algumas fotos debaixo d'água. Algo que realmente eu não utilizei, nem me parece que vá utilizar. Mas porque? Porque considero que os aparelhos electrónicos são para manter o mais longe possível da água, e nem uma certificação me faz mudar de ideias. É que o Huawei P40 Pro Plus conta com a certificação IP68, que lhe confere resistência ao pó e água, durante 30 minutos em até 1,5 metros de profundidade.

A fotografia em ambiente interno também é muito boa, e capta um bom contraste e cores realistas. Se comparado com outros telefones, as fotos estão menos saturadas, o que é algo realmente muito bem-vindo.

Da mesma forma, nas fotos tiradas com um objecto próximo da câmara, o efeito bokeh funciona muito bem. Mesmo quando se trata de fotos tiradas com aquilo que a Huawei está a chamar de "Golden Snap", são impressionantes.

A IA reconhecerá a postura, a expressão, as pessoas em segundo plano e até os reflexos nos vidros, e remove todo esses detalhes que não queremos que estraguem as nossas fotos.

Não tenho a mínima duvida, que qualquer utilizador ficará impressionado com a câmara muito versátil deste smartphone, não apenas nas fotografias, mas também nos vídeos. Sim, o vídeo segue o mesmo exemplo da fotografia quando se trata de pouca luz, e do zoom. Então, garantidamente também terá um bom conteúdo de vídeo com este dispositivo.

Software

E tal como acontece em todos os smartphones da Huawei, é aqui que está a principal incógnita quando falamos deste equipamento. Depois de ter testado o P40 Pro, fiquei um pouco mais tranquilo em ralação a este assunto. O sistema em si nunca foi uma preocupação, já que ele conta com o Android 10, com a interface da fabricante, a EMUI 10.1, mas o que podia preocupar é a falta da Play Store, e dos serviços da Google. A verdade é que a Huawei tem a sua própria loja de aplicações, a chamada AppGallery, que já conta com muitos milhões de utilizadores, está cada vez mais apetrechada, e aos poucos todas as principais aplicações vão aparecendo.

Mentia se vos dissesse que a  AppGallery já tem todas as aplicações, e jogos que podemos estar habituados a instalar. No entanto, já tem muitas aplicações, e boas alternativas para a que ainda não estão. A verdade é que todas as semanas novas aplicações chegam à loja, e acredito que em breve ela contará com a grande maioria das aplicações mais importantes que podemos precisar para os nossos equipamentos.

Algumas das aplicações que utilizo diariamente, ainda não estão na loja de aplicações da Huawei, nomeadamente aplicações bancárias, e outras aplicações. No entanto consegui facilmente copia-las do meu anterior smartphone usando o Phone Clone, um software da própria Huawei que nos guiará em todo o processo, e que na realidade faz praticamente tudo sozinho.

Existe a preocupação que aplicações como o Facebook e o WhatsApp não possam ser instalados neste telefone, mas isso não é verdade, já que utilizando a AppGallery instalei facilmente as mesmas. Por exemplo, quando testei o Huawei P40 Pro, não tinha conseguido instalar a aplicação do Spotify, mas agora, 4 meses depois já o consigo fazer normalmente, e isso demonstra o árduo trabalho realizado entre a Huawei e os seus parceiros.

Mas existem outras aplicações que de todo não consegui instalar no smartphone, como por exemplo, aplicações bancárias e alguns jogos que habitualmente possuo no meu smartphone. Solução: Tal como se fazia antes, utilizei os serviços Web do que precisava, pelo menos até que as mesmas cheguem à loja da Huawei.

Mesmo aplicações como o Youtube, utiliza-se perfeitamente através do seu serviço web. Não é a mesma coisa de que ter uma aplicação instalada no telefone, mas isso prova que a ausência das aplicações da Google não são um problema.

Huawei P40 Pro

Em relação ao sistema em si, é aquilo que a Huawei já nos habitou, ou seja, oferece tudo o que o sistema operativo da Google tem para oferecer, mas com muitos melhoramentos e uma interface proprietária, que é simples, clara e muito intuitiva.

Para aqueles que não abrem mão dos serviços da Google, existem formas não oficiais de instalar os mesmos, e sem qualquer dificuldade. É só fazer uma rápida pesquisa na Google, ou no Youtube que vai obter dezenas de formas eficazes de o fazer sem dificuldades técnicas. Mas esse não é um assunto para a análise ao equipamento, e tal como referi, vive-se bem sem as mesmas.

Bateria

Em termos de autonomia, a bateria de 4200mAh do Huawei P40 Pro Plus é simplesmente brutal. Não sei o que foi feito pela Huawei para melhorar a autonomia deste equipamento, em relação ao P40 Pro, mas a bateria do P40 Pro Plus durou-me facilmente 2 dias de utilização com uma única carga. Mais uma vez, provavelmente foi a falta dos Google Mobile Services que ajudou a alcançar este resultado. Mesmo com Facebook, e outras aplicações pesadas no equipamento, consegui sempre 2 dias de autonomia.

Se precisar de carregar o dispositivo, até isso não é um problema, já que ele conta com a tecnologia SuperCharge de 40W, ou Wireless Super Charge com a mesma velocidade, e isso significa que o carregamento com, e sem, fio tem a mesma velocidade. Em termos práticos, pode carregar dos 0 aos 70% em apenas 30 minutos. O que mais precisamos? Acho que neste ponto, nada.

Som

Infelizmente, penso que este seja o ponto menos positivo deste telefone. Não temos altifalantes estéreo, apesar de o único altifalante que tem, fazer um bom trabalho.

Tal como a maioria dos telefones de topo actualmente no mercado, ele não conta com a famosa entrada para os fones de ouvido, de 3,5mm. No entanto, a Huawei disponibiliza, na caixa do telefone, uns fones de ouvido com fio, para ligar na sua porta USB do Tipo C.

huawei P40 Pro Plus

Em relação às chamadas, e apesar de ele não contar com um altifalante no topo,  o seu som que vem através do ecrã, é  claro e alto o suficiente para que não perca nada do que lhe é dito.

Veredicto final

O Huawei P40 Pro Plus é um dispositivo completo na grande maioria das áreas, e onde realmente é mais importante. O seu design é impressionante, o ecrã é óptimo, a câmara é fantástica e a duração da bateria é do melhor que podemos encontrar num telefone Android, já que não me lembro de alguma vez ter usado um telefone com tanta autonomia.

O seu calcanhar de Aquiles, é mesmo a falta dos serviços da Google, e de algumas das aplicações mais populares. Mas isso é um grande problema? Não, definitivamente, não. A Huawei tem feito um grande esforço, e a sua loja de aplicações está cada vez mais completa e tem a grande maioria das aplicações essenciais para os utilizadores, mas infelizmente ainda, e volto a referir ainda não tem todas as aplicações. Felizmente, existem formas de se instalar as aplicações que ainda não estão presentes na AppGallary, por isso, a ausência dos serviços da Google é um não-problema.

Resumindo: A Huawei P40 Pro Plus é actualmente o ponto de referência dos melhores smartphones do mercado, e não é só um pequeno melhoramento do P40 Pro, mas sim um grande melhoramento de algo que já era extraordinariamente bom.

Ajude-nos a crescer, visite a nossa página do Facebook e deixe o seu gosto, para ter acesso a toda a informação em primeira mão. E se gostou do artigo não se esqueça de partilhar o mesmo com os seus amigos. Siga-nos também no Google Notícias, selecione-nos entre os seus favoritos clicando na estrela.