Volvo anuncia o Recharge Concept: O seu futuro Crossover 100% eléctrico

Volvo anuncia o Recharge Concept: O seu futuro Crossover 100% eléctrico

2 Julho, 2021 Não Por Joel Pinto

Com uma clara ambição de se tornar numa fabricante 100% eléctrica, até 2030, a Volvo não tem tempo a perder, e agora anunciou o Recharge Concept, um SUV 100% eléctrico, que mais parece uma nave espacial com rodas.

Por dentro, conta com um grande ecrã touch que está posicionado na parte central da cabine, que parece ser muito aberta e organizada, alem de incrivelmente espaçoso. A forma como os assentos são fixos (uma única perna central) parece liberar muito espaço, mesmo que apenas visualmente.

O painel é muito fino e o espaço para as pernas não é dividido entre o condutor e o passageiro. Um risco de segurança? Talvez, mas também a promessa de ter muito espaço para as pernas. Diria que mais se parece com uma sala de estar de que do interior de um carro (que a meu ver é excelente). Essa situação ainda se acentuada mais por causa do seu tecto panorâmico e pelas portas que se abrem a partir do centro. Acrescente a essas formas a onipresença do que parece ser tecido, e obtemos uma curiosa mistura de zen e atmosfera futurista que é muito agradável de se olhar.

Recharge Concept

Do lado da performance, o Recharge Concept deve oferecer cerca de 500km de autonomia, mas só chegará em 2022, e terá o lançamento da sua segunda geração, prevista para 2026. A Volvo até já planeou uma terceira edição, com o objectivo de alcançar os 900 km de autonomia. Mas a Volvo também forneceu alguns recursos bastante originais, incluindo carregamento bidirecional. De facto, os futuros veículos eléctricos da Volvo deverão ser capazes de se transformar em minicentrais, com a possibilidade de alimentar outros dispositivos.

Recharge Concept

Recharge Concept será o SUV 100% eléctrico da Volvo

O Recharge Concept será equipado com o VolvoCarsOS, que actuará como um “sistema guarda-chuva” para outros sistemas operativo. O suficiente para controlar um conjunto de sensores Luminar, controlados por software proprietário da Volvo. Toda essa conectividade a bordo será utilizada para operar um sistema de direcção autônoma, dividido em dois modos: Cruzeiro e Passeio. Segundo a própria Volvo, o primeiro será um auxiliar de direcção supervisionada. O segundo, que será lançado posteriormente, e permitirá a pilotagem automática sem supervisão.
Mas antes de lançar este sistema muito complexo, a Volvo pretende colocar as probabilidades a seu favor. A empresa Sueca planeia construir um centro de processamento para analisar todos os dados de condução do utilizador - é claro, com o seu consentimento, apressa-se em esclarecer a marca. Esses dados servirão de base para melhorar a direcção autónoma.

Mesmo para quem não gosta muito de carros, é muito interessante observar a evolução do mercado de carros eléctricos. A Tesla ainda domina esse mercado, mas fabricantes como a Volvo e a Volkswagen não querem ficar para trás.

FONTE

Já deixou o seu like na nossa página do Facebook? Receba toda a informação em primeira mão. Siga-nos também no Google Notícias, basta selecionar-nos entre os seus favoritos clicando na estrela.