Google revela aplicação para smartphone que identifica problemas de pele

Google revela aplicação para smartphone que identifica problemas de pele

22 Maio, 2021 0 Por Joel Pinto

Os últimos dias foram muito preenchidos pelo Google I/O 2021, uma conferência anual que chega sempre cheia de novidades. Embora essa conferência geralmente ocorra no Moscone Center, em San Francisco, Califórnia, Sundar Pichai e as suas equipas tiveram que organizar um evento online, devido à pandemia de Covid-19.

Entre os muitos anúncios que foram feitos nessa conferencia, temos uma ferramenta particular que é usada para identificar problemas de pele, cabelo e unhas, e que se baseia na inteligência artificial.

Karen DeSalvo, chefe de saúde do Google Health, explicou que a Google percebeu que as solicitações relacionadas a doenças de pele aumentaram significativamente no seu mecanismo de pesquisa.

“Recebemos cerca de dez biliões de solicitações por ano sobre o estado da pele, unhas ou cabelos”, diz ela, acrescentando que “dois bilhões de pessoas no mundo sofrem de problemas dermatológicos, mas existe um mundo carente de especialistas ”.

Google pele

Google quer ajudar utilizadores a identificar problemas de pele

Para resolver esse problema, a Google anunciou uma nova ferramenta web que usa inteligência artificial. Para utilizá-lo, bastará tirar três fotos da área problemática com a câmara do smartphone. Em seguida, serão feitas perguntas sobre o tipo de pele afectada e para identificar outros sintomas possíveis.

A ferramenta foi treinada num conjunto de 288 doenças, e testada em quase mil imagens de problemas de pele de uma ampla gama de pacientes. A Google afirma que a ferramenta pode identificar correctamente doenças de pele em 84% das vezes. Ele também levaria automaticamente em consideração factores como idade, tipo de pele, sexo, etc.

Esta nova ferramenta da Google já obteve uma marca de dispositivo médico Classe I na União Europeia, designando-o como um dispositivo médico de baixo risco. No entanto, Karen DeSalvo destaca que esta aplicação não se destina a substituir o dermatologista, e que o conselho de um médico será sempre essencial para estabelecer um verdadeiro diagnóstico.

FONTE