Rumores afirmam que a Xiaomi vai acabar com a marca Pocophone

Rumores afirmam que a Xiaomi vai acabar com a marca Pocophone

23 Julho, 2019 0 Por Joel Pinto

Inicialmente pensado para o mercado indiano, o Pocophone F1 foi um verdadeiro sucesso que transcendeu as fronteiras. O smartphone disponibiliza uma excelente ficha técnica, em particular o muito poderoso Snapdragon 845 da Qualcomm, por um preço que desafiava qualquer fabricante. Basta dizer que o seu sucessor era esperado com firmeza, e veio-se a verificar.

Mas quase um ano após o seu lançamento, é dito que a sua casa mãe, leia-se Xiaomi, parece não ter interesse em fazer um novo equipamento sob essa marca. Segundo a empresa de pesquisa IDC, talvez seja por esse motivo que a marca irá desaparecer. Entrevistado pelo jornal indiano The Economic Times, um dos analistas chamado Navkendar Singh, deu a entender que a gigante chinesa poderia matar a sua própria empresa.

Segundo ele, a proliferação de smartphones na relação preço e qualidade ultra agressiva poderia estar certa na Pocophone, no entanto, ele acredita que a série Redmi K é o melhor nesse quesito. A Redmi tornou-se realmente uma marca real, o que indica que está aqui para durar.

Em maio passado, foram reveladas algumas das especificações do que a Xiaomi já chamou de "Flagship Killer 2.0". Era de facto o Redmi K20 Pro, enquanto a versão padrão ficou conhecida como Xiaomi Mi 9T. O que leva seriamente a meditar sobre qual as vantagens de lançar um Pocophone F2.

Xiaomi acabar Pocophone

"Com este preço agressivo da série K da Xiaomi (Redmi), com as suas especificações, hardware e design, a razão para a existência do Poco como marca, são questionáveis." O tempo dirá se essas premissas são verdadeiras. Quanto a nós, o Xiaomi Mi 9 T está equipado "apenas" com um Snapdragon 730.

Enquanto esperávamos por uma possível versão "Pro", gostaríamos que um irmãozinho chegasse pela mão da Pocophone, e de preferência com um Snapdragon 855 Plus, e um preço condizente. No entanto, dificilmente isso irá acontecer.

 

VIA