Waze melhora recurso de alerta para os condutores

Waze melhora recurso de alerta para os condutores

10 Janeiro, 2022 0 Por Joel Pinto

Actualmente, o Waze tem a capacidade de alertar os condutores sobre alguma inundação na sua rota, e como sempre, o mesmo funciona por causa da sua importantíssima comunidade, que é responsável pelas mais variadas notificações na aplicação.

Por outras palavras, o recurso funciona, e bem, mas está dependente de que algum utilizador notifique dessa situação, que apesar da grande maioria das vezes isso acontecer, nem sempre funciona pela falta de comunicação. Mas agora o Waze está a trabalhar para que essa situação funciona de forma um pouco diferente, e mais directa, já que agora conta com a parceria com uma empresa da Google, a organização RISE e o FloodMapp, tudo poderá ser diferente.

Assim, os programadores estão a trabalhar em conjunto no desenvolvimento de um sistema que prevê onde uma estrada pode ficar submersa por causa das fortes chuvas e/ou mares que transbordam para as estradas.

Isso acontece porque o FloodMapp conta com um sistema de previsão que analisa dados de marés, rios e chuvas para estimar em tempo real onde exactamente uma inundação pode ocorrer. Graças a essa parceria, todos os dados processados ​​são projectados automaticamente na malha rodoviária e, em seguida, enviados para o Waze para gerar alertas aos condutores.

Waze

Alerta de estrada inundada funcionará ainda melhor no Waze

Isso irá permitir que a aplicação possa exibir notificações visuais, e de áudio, que vão alertar sobre as enchentes, com o Waze a esperar especificamente uma resposta de todos os utilizadores para ajudar a melhorar esse modelo de previsão de enchentes. Por outras palavras, os condutores na estrada devem continuar a confirmar se a enchente está realmente a acontecer, pois essa é uma forma da equipa de desenvolvimento verificar se tudo está a funcionar correctamente.

Se uma inundação for realmente confirmada, o Waze também pode fazer um redirecionamento, tentando manter os condutores longe de locais que possam ser considerados perigosos.

Alem disso, este "novo recurso" será lançado originalmente apenas em algumas localidades dos Estados Unidos, e só depois de devidamente testado chegará a outras regiões, pelo que de momento não sabemos quando isso irá acontecer.

Já deixou o seu like na nossa página do Facebook? Receba toda a informação em primeira mão. Siga-nos também no Google Notícias, basta selecionar-nos entre os seus favoritos clicando na estrela.