Warzone: Ricochet vai começar a "brincar" com os cheaters

Warzone: Ricochet vai começar a "brincar" com os cheaters

18 Junho, 2022 0 Por Joel Pinto

O software anti-cheat do Call of Duty: Warzone, o Ricochet, tem uma nova técnica de mitigação para reduzir a quantidade de cheaters que arruínam a diversão daqueles que jogam simplesmente para se divertir: vai passar a retirar as armas dos cheaters a meio do jogo.

A Activision publicou uma mensagem no seu blog onde aborda a situação actual com os cheaters do Warzone, e o novo sistema anti-fraude Ricochet. Nesse artigo, os programadores por trás do Ricochet explicam que combater o cheating no Warzone é como um jogo do gato e do rato: à medida que as soluções são identificadas, e implementadas, para combater um cheat, os cheaters começam a trabalhar em novas formas de contornar essas barreiras, e as regras do jogo.

Dito isto, existem várias práticas de mitigação existentes para permitir que cheaters detectados permaneçam no jogo por tempo suficiente para analisar os seus métodos, mas também minimizar o seu impacto sobre os outros jogadores. Essencialmente, é uma forma de irrita-los o máximo possível enquanto os programadores do sistema anti-fraude os observam, e encontram, novas formas de os apanhar.

Ricochet com novas técnicas contra os cheaters

Ricochet

Por exemplo, um "escudo de dano" impede que os cheaters sejam capazes de infligir danos críticos a outros jogadores, permitindo assim que os jogadores que respeitam as regras os identifiquem e os denunciem, ou melhor ainda, capturem evidências em vídeo do seu crime, e da sua reacção confusa para partilhar na Internet. Outra técnica existente torna todos os jogadores invisíveis aos cheaters detectados, deixando-os confusos e indefesos.

A nova estratégia do Ricochet é simplesmente tirar as armas aos cheaters, incluindo os seus punhos. Dessa forma, se vir um jogador a ataca-lo mas sem causar qualquer dano, sabe que provavelmente está lidar com um verdadeiro inútil.

FONTE

Já deixou o seu like na nossa página do Facebook? Receba toda a informação em primeira mão. Siga-nos também no Google Notícias, basta selecionar-nos entre os seus favoritos clicando na estrela.