União Europeia inicia nova fase na investigação do negócio entre a Microsoft e a Activision Blizzard

União Europeia inicia nova fase na investigação do negócio entre a Microsoft e a Activision Blizzard

1 Novembro, 2022 0 Por Joel Pinto

Há alguns meses chegou a noticia do ano para os amantes dos videojogos, a Microsoft anunciará a compra da Activision Blizzard, aquele que é um dos maiores estúdios de jogos do mundo, e que conta nas suas fileiras com jogos como o Call of Duty.

No entanto, para que o negócio possa ser realizado, é necessário que as diversas entidades antitrust as aprovem, e se algumas delas já deram OK ao negócio, como aconteceu no Brasil, existem outras que não parecem estar inclinadas em aceitar o negócio, como é o caso do Reino Unido.

Agora, surgem informações de que a Comissão Europeia está a realizar algumas investigações sobre este negócio, e terá questionado a Microsoft sobre a sua atividade em jogos na nuvem, e se após a realização do negócio estaria nas suas intenções negar o acesso ao Call of Duty a outras plataformas. Se tivermos em consideração ao que está a ser revelado, a Microsoft tinha até ao passado dia 31 de Outubro para apresentar os seus compromissos à UE, que ajudariam a aliviar quaisquer preocupações que tivesse sobre o acordo... mas não o fez. E a ausência dessa resposta desencadeou a segunda fase, mais aprofundada, da investigação.

A Comissão Europeia agora deseja avançar com a Fase 2, e deve anunciar formalmente isso antes do próximo dia 8 de novembro.

Activision

União Europeia entra na segunda fase de investigação do negócio entre a Microsoft e a Activision Blizzard

A proposta da Microsoft de adquirir a Activision Blizzard continua a ser investigada por órgãos de vigilância antitrust em todo o mundo. A Arábia Saudita foi a primeira autoridade reguladora a aprovar o acordo, em agosto, com o regulador brasileiro a seguir esse exemplo em outubro. No entanto, o CMA do Reino Unido já expandiu oficialmente a sua investigação para uma segunda fase e está a convidar o público a partilhar as suas opiniões sobre o acordo proposto antes de dar a sua decisão final antes de 1 de março.

A Microsoft criticou a decisão do regulador do Reino Unido de expandir a investigação, chamando as suas preocupações de “injustificadas” e alegando que “adota as reclamações da Sony sem o nível adequado de revisão crítica”. A verdade é que a União Europeia solicitou esclarecimentos adicionais, para evitar o mesmo caminho, e a empresa não respondeu.

No entanto, na semana passada, o chefe de jogos da Microsoft, Phil Spencer, afirmou acreditar que o escrutínio pesado dos reguladores é "justo" e "garantido" e que continua confiante de que o acordo será aprovado.

A FTC dos EUA também está investigando o acordo e deve tomar a sua decisão ainda este mês.

FONTE

Já deixou o seu like na nossa página do Facebook, no, Threads, do Instagram, do BlueSky e do X? Receba toda a informação em primeira mão. Siga-nos também no Google Notícias, basta seleccionar-nos entre os seus favoritos clicando na estrela.

Joel Pinto

Fundador do Noticias e Tecnologia, e este é o seu segundo projeto online, depois de vários anos ligado a um portal voltado para o sistema Android, onde também foi um dos seus fundadores.

Informático de profissão, e apaixonado por novas tecnologias, desportos motorizados e BTT.