UltraRAM promete fundir a memoria RAM e o SSD e aumentar o potencia do seu PC

UltraRAM promete fundir a memoria RAM e o SSD e aumentar o potencia do seu PC

12 Janeiro, 2022 0 Por Joel Pinto

Se alguma vez montou um PC, é muito provável que saiba que para isso é preciso, entre muitas coisas, uma pente de memoria RAM, bem como um dispositivo de armazenamento, seja ele um disco rígido ou um SSD (ou ambos).

Estes dois componentes permitem encarregar-se dos dois tipos de memória que são necessárias para o correto funcionamento do PC, ou seja, respectivamente a memoria RAM, e o que é comumente chamada de ROM (memória somente leitura. No entanto, no futuro, estes dois componentes poderão tornar-se num só.

Essa façanha agora é possível graças à UltraRAM, uma tecnologia que foi objecto de estudo de uma equipa de pesquisadores da Lancaster University. Graças a um grande avanço recente no fabrico do UltraRAM, este último em breve poderá ser produzido em massa, e como resultado, acessível aos utilizadores comuns. O público em geral terá então acesso a um componente que “combina a não volatilidade de uma memória de armazenamento de dados, como o flash, com a velocidade, eficiência energética e durabilidade de uma memória de trabalho, como a DRAM."

Segundo o estudo, a UltraRAM também permitirá que os dados sejam armazenados por “pelo menos 1000 anos”, alem de alcançar uma velocidade de transferência de “100 a 1.000 vezes mais rápida que o flash”. Este desempenho é possibilitado pelas propriedades únicas dos semicondutores utilizados, que podem ser encontrados, entre outras coisas, em dispositivos LED e também em lasers. Como a RAM DDR5 permeia os PCs em todo o mundo, este anúncio levará as fabricantes a procurar a solução de amanhã.

UltraRAM

UltraRAM entrará em breve em produção em massa

Resta a questão do preço. Se os pesquisadores parecem indicar que a entrada em produção em massa de UltraRAM significa que será acessível ao público em geral, é muito provável que a tecnologia não seja muito amiga da sua carteira, pelo menos numa fase inicial. Assim como aconteceu com os SSDs, que ainda hoje são mais caros que os discos rígidos, embora a tendência esteja a começar a reverter.

Resumindo, este novo dispositivo de armazenamento revolucionará a forma como equipamos os nossos PCs.

FONTE

Já deixou o seu like na nossa página do Facebook? Receba toda a informação em primeira mão. Siga-nos também no Google Notícias, basta selecionar-nos entre os seus favoritos clicando na estrela.