Atenção: TikTok poderá estar a enviar dados dos utilizadores Europeus para a China

Atenção: TikTok poderá estar a enviar dados dos utilizadores Europeus para a China

15 Setembro, 2021 Não Por Joel Pinto

O TikTok é uma rede social que está em crescendo, e a sua popularidade é tanta que pela primeira vez na sua história, ultrapassou o Youtube no numero de utilizadores em simultâneo. No entanto, existem agora algumas preocupações em torno da rede social, e a prova disso é que a Comissão Irlandesa de Protecção de Dados anunciou ter iniciado uma investigação sobre algumas falhas na privacidade da aplicação.

Essas investigações concentram-se em dois tópicos específicos e particularmente sensíveis: a possível transferência de dados pessoais dos utilizadores europeus para a China, e o processamento de dados de menores registados no TikTok. A Comissão lembrou que se forem encontradas as graves violações do GDPR (Regulamento Geral de Protecção de Dados), a empresa-mãe da TikTok, a ByteDance, poderá ser multada em até 4% da sua facturação.

É preciso dizer que as desconfianças da comissão são mais do que justificadas. A administração dos EUA, que anteriormente era liderada por Donald Trump, baniu temporariamente o TikTok da App Store dos Estados Unidos e da Google Play Store devido a fortes suspeitas sobre a transferência de dados dos utilizadores dos Estados Unidos para servidores chineses. Após as eleições presidenciais, Joe Biden suspendeu as sanções sobre o TikTok, mas isso não significa que a rede social não esteja mais sob vigilância, pelo contrário.

Check Point TikTok negocio MAC Address 15 anos segurança

Estará o TikTok a transferir dados para a China?

Através do Comité de Investimentos Estrangeiros (Cfius), o governo dos EUA está a investigar os riscos que as empresas chinesas podem representar para a segurança nacional dos EUA. O TikTok e o WeChat estão na lista de entidades a serem observadas, e no que diz respeito ao processamento de dados de menores, o TikTok mal se recupera de um escândalo ocorrido em Abril de 2021 de que a rede social teria recolhido milhões de dados de crianças sem o seu conhecimento, tudo para fins publicitários.

Claro que a rede social foi rápida a reagir à abertura destas investigações:

“Implementámos medidas importantes para proteger os dados dos utilizadores e contamos com mecanismos aprovados para eles. E não há dados transferidos para fora da Europa”, asseguraram as equipas da app nas colunas do Financial Times.