Tencent prepara-se para se tornar na maior accionista da Ubisoft

Tencent prepara-se para se tornar na maior accionista da Ubisoft

5 Agosto, 2022 0 Por Joel Pinto

Longe de estar fechada para a ideia de ser comprada quando as consolidações não acalmarem na indústria de videojogos, a Ubisoft favoreceu uma saída do mercado de acções com a ajuda de um fundo de investimento.

Alertada pelos resultados financeiros rochosos da empresa presidida por Yves Guillemot, a Tencent está agora a considerar aumentar a sua participação na Ubisoft, cujo valor é estimado em 5,3 biliões de dólares.

A Tencent também pretende adquirir acções de accionistas públicos da Ubisoft para fortalecer a sua participação e tornar-se no maior accionista no longo prazo. Uma das fontes desta noticia revela que:

Eles estão muito determinados a fechar o negócio porque a Ubisoft é um activo estratégico muito importante para eles.

O objectivo da Tencent seria obter 15% do capital da Ubisoft para ser considerado o principal accionista. A gigante chinesa poderia oferecer até 100 euros por acção para adquirir essa participação adicional, sabendo que pagou 66 euros por acção pela participação dos 5% que detém desde 2018.

Se for oficializada nas próximas semanas, essa oferta será bem acima dos 95 dólares por acção da Microsoft para adquirir a Activision Blizzard, apesar das investigações antitruste.

Ubisoft

Tencent prepara-se para investir na Ubisoft

Note-se que as acções da Ubisoft subiram 16% após a publicação da Reuters, registando assim o maior aumento diário desde 2010. As acções da Guillemot Corporation, holding na qual a família Guillemot detém a maioria das acções, foram negociadas mais do que 7%.

A participação proposta na Ubisoft, a última grande operação da Tencent no exterior desde o aperto dos regulamentos no final de 2020, ajudará a compensar certas pressões no mercado de jogos. O mercado de videjogos da China, o maior do mundo, tornou-se ferozmente competitivo. O regulador de jogos local não concede novas licenças de jogos à Tencent, desde Junho do ano passado, antes de congelar as aprovações de jogos durante quase nove meses. Desde que as permissões foram retomadas, em Abril deste ano, nenhum dos últimos quatro lotes incluiu a empresa.

FONTE

Já deixou o seu like na nossa página do Facebook? Receba toda a informação em primeira mão. Siga-nos também no Google Notícias, basta selecionar-nos entre os seus favoritos clicando na estrela.