Substituir o ecrã do iPhone 13 vai causar "dor de cabeça" aos utilizadores

Substituir o ecrã do iPhone 13 vai causar "dor de cabeça" aos utilizadores

28 Setembro, 2021 Não Por Joel Pinto

Os acidentes acontecem, e por mais cuidado que tenhamos com os nossos smartphone, uma pequena queda pode simplesmente partir o ecrã do mesmo. Quando isso acontece existem 2 formas: ou solicita à fabricante para substituir o mesmo, ou utiliza um serviço de terceiros. O primeiro costuma ser muito dispendioso, e o segundo muitas vezes tem qualidade duvidosa.

No caso do iPhone 13 a situação vai ser complicada quando isso acontecer. Primeiro, substituir o ecrã dos modelos Pro do iPhone 13 custa mais de 360 euros, o modelo regular custa pouco mais de 310 euros, enquanto no modelo Mini esse valor desce para os 251 euros, mas esse assunto já abordei aqui. Nos reparadores de terceiros, o valor a pagar poderá ser cerca de metade do valor de tabela da Apple, mas vem acompanhado de uma "dor de cabeça"

Segundo parece, a Apple desactiva certos recursos do iPhone 13 caso a substituição do ecrã seja feito por um ecrã não original e/ou num centro não autorizado. E entre os recursos que ficam inactivos, temos o FaceID.

iPhone 13

Mudar o ecrã do iPhone 13 faz perder o FaceID

Segundo um vídeo publicado no YouTube, se substituir o ecrã do equipamento, quando for ligar o mesmo vai ser presenteado com um erro de que o FaceID não está disponível, que surge em forma de notificação que avisa que o sistema “não foi capaz de verificar se este iPhone tem um display genuíno da Apple.”

Por outras palavras, se não tiver um ecrã genuíno da Apple, o sistema de reconhecimento facial ficará desabilitado, e a sua única opção nesse ponto é simplesmente ir até uma Apple Store e pedir a troca do ecrã.