Stop Hate for Profit: Facebook reage finalmente ao boicote de grandes empresas

Stop Hate for Profit: Facebook reage finalmente ao boicote de grandes empresas

30 Junho, 2020 0 Por Joel Pinto

É um movimento sem precedentes que o Facebook deve enfrentar hoje. Uma vez que não é realmente habitual, grandes empresas americanas, e internacionais como a Microsoft, Coca-Cola, Verizon, Starbucks, Unilever, Ben & Jerry's, Patagonia, The North Face, Hershey, Honda, e muitos mais, terem anunciado que removerão os seus anúncios do Facebook a partir de amanha, dia 1 de Julho, e pelo menos até que o gigante das redes sociais tome medidas muito mais rigorosas para combater o discurso de ódio e notícias falsas.

Todas essas empresas, e várias associações (Liga Anti-Difamação, NAACP, Cor da Mudança) são signatárias do movimento Stop Hate for Profit, um movimento que visa principalmente o Facebook e a sua moderação é considerada excessivamente relaxada.

Stop Hate for Profit causa grande prejuisos ao Facebook

A longa lista de recriminações provavelmente não agradará ao liberal Zuckerberg. O Stop Hate for Profit realmente pede ao Facebook que modifique os seus algoritmos de verificação de conteúdo de ódio, treine moderadores nesses tipos de discurso, lance uma auditoria interna para avaliar a situação (portanto, deficiente de acordo com os signatários), mas também contratar um profissional versado na luta pelos direitos civis.

Depois de alguns dias em que se manteve em silêncio, o Facebook finalmente respondeu ... se assim o podemos considerar. O gigante das redes sociais de facto indicou,  através de um comunicado à imprensa, que "respeita a decisão das grandes marcas" e permanece focado nos melhores meios a serem implementados para eliminar o discurso de ódio da plataforma.

Será isso o suficiente para fazer as empresas mudar de ideias? Não me parece.

Ajude-nos a crescer, visite a nossa página do Facebook e deixe o seu gosto, para ter acesso a toda a informação em primeira mão. E se gostou do artigo não se esqueça de partilhar o mesmo com os seus amigos. Siga-nos também no Google Notícias, selecione-nos entre os seus favoritos clicando na estrela.