Samsung espera vender mais de 2,5 milhões de unidade do Galaxy Z Flip em 2020

Samsung espera vender mais de 2,5 milhões de unidade do Galaxy Z Flip em 2020

11 Fevereiro, 2020 0 Por Joel Pinto

Após a chegada do mercado do Galaxy Fold em 2019, que foi o primeiro smartphone do género da Samsung, a Sul Coreana está mais do que preparada para anunciar o seu segundo smartphone com um ecrã flexível, mas desta vez em formato flip, e estou a falar do Galaxy Z Flip.

2,5 milhões de unidades vendidas do Galaxy Z Flip em 2020?

O smartphone, com uma ficha técnica ligeiramente menos poderosa do que a do seu antecessor, também deve chegar ao mercado com um preço muito mais simpático, e isso fará com que a sua distribuição esteja facilitada. Segundo o Korea Herald, o grupo coreano preparou uma produção inicial de 500.000 unidades para o lançamento, mas espera vender cerca de 2,5 milhões de unidades ao longo de todo o ano de 2020.

Se isso se vier a confirmar, serão cerca de quatro vezes mais do que o Galaxy Fold, que é bem mais caro, e foi lançado no final de 2019, devido à fragilidade do seu ecrã. Tal volume é ambicioso, dizem os analistas que duvidam da capacidade do mercado de aceitar um smartphone flip.

Samsung Galaxy Z Flip

O Galaxy Fold gerou apenas um volume de cerca de 500.000 unidades para um modelo oferecido por mais de €2.000, e resta saber se o Galaxy Z Flip terá um desempenho melhor, uma vez que o seu preço vai descer para cerca de €1.500, sabendo que ainda que ele somente será um smartphone 4G, e não chegará com o melhor processador do mercado, o Snapdragon 865, mas sim com um Snapdragon 855+.

Também teremos que contar com o lançamento de um suposto Galaxy Fold 2, mas isso só deverá acontecer lá para o final do ano, que por sua vez, deverá oferecer uma ficha técnica de ponta.

Mais daqui a pouco, a partir das 19h em Portugal continental, saberemos quais as pretensões da Samsung com o Galaxy Z Flip. Fiquem atentos.

Joel Pinto
 | Website

Fundador do Noticias e Tecnologia, e este foi o seu segundo projeto online, depois de vários anos ligado a um portal voltado para o sistema Android, onde também foi um dos seus fundadores.