Samsung quer todos os smartphone com suporte 5G: mas pode nem ser boa ideia

Samsung quer todos os smartphone com suporte 5G: mas pode nem ser boa ideia

26 Dezembro, 2022 0 Por Joel Pinto

Com a chegada das redes 5G, em 2019, muitos smartphones passaram a chegar com o suporte para essa rede, levando até aos dias de hoje uma oferta cada vez maior de equipamento que a suportam. Entre as marcas que mais se distinguem neste campo, pelo menos no que diz respeito ao mercado Android, certamente encontramos a Samsung.

Nos primeiros anos da sua difusão, o 5G estava limitado apenas a smartphones de última geração, o que levou a uma clara diferenciação dos modelos de baixo custo. Com o passar dos meses, graças à expansão da rede a mais territórios e ao desenvolvimento da tecnologia, vários telemóveis de gama média passaram a suportar a rede 5G. No entanto, não há muitos telefones básicos hoje que se possam gabar de suportarem essa rede. E ao que tudo indica, essa tendência está prestes a mudar, já que até as marcas mais famosas planeiam lançar diversos smartphones de entrada com suporte para redes 5G.

Segundo alguns rumores, a Samsung parece querer apostar muito nesta tecnologia, tanto que está disposta a estender o suporte 5G a todos os seus modelos mais acessíveis da sua gama. No entanto, o suporte a essas redes parece levar a empresa coreana a sacrificar alguns recursos que agora estão presentes de forma estável, e contínua, mesmo nos modelos mais baratos.

Considere, por exemplo, o Samsung Galaxy A13 5G e o Samsung Galaxy A13 4G. É o mesmo modelo, mas as duas variantes escondem diferenças importantes no seu interior: a versão 5G, que suporta a nova rede, está equipada com processadores mais rápidos, mas ao mesmo tempo tem uma resolução de ecrã menor que a do modelo LTE. A mesma situação acontece em relação ao setor fotográfico, que prevê menor número de câmaras traseiras: o modelo 4G tem quatro sensores, enquanto o modelo 5G tem três.

O mesmo esquema pode ser estendido a outros modelos. Por exemplo, a versão 4G do Samsung Galaxy A32 vem com um ecrã de maior resolução e melhor câmara selfie, enquanto o modelo 5G está equipado com um processador mais rápido que a variante 4G.

Com uma escolha tão vasta e confusa, é importante fazer uma consideração: a utilidade de uma velocidade de download e streaming mais alta é relativa se outros departamentos fundamentais do smartphone, como ecrãs e câmaras, tiverem sacrifícios importantes.

5G

5G pode significar sacrifício em alguns componentes

Muito provavelmente, a Samsung decide continuar esta diferenciação para garantir que a conectividade 5G se torne o mais acessível possível, mas também para reduzir ao máximo os custos de produção, já que os modems 5G são atualmente mais caros em termos de produção do que os agora difundidos.

Segundo está a ser revelado, a indústria global de telefonia móvel sofreu uma queda significativa nas vendas este ano, o que levou as empresas a contar com menor fluxo de caixa.
Nos próximos meses poderemos perceber se a decisão de apostar no 5G sacrificando outras funcionalidades terá valido a pena, ainda que, muito provavelmente, as soluções vencedoras para abastecer o mercado de smartphones são encontradas em outros lugares.

Resta ver como o mercado responderá a essa decisão já generalizada e entender se as empresas continuarão nesse caminho também nos próximos meses, e anos.

FONTE

Joel Pinto
 | Website

Fundador do Noticias e Tecnologia, e este foi o seu segundo projeto online, depois de vários anos ligado a um portal voltado para o sistema Android, onde também foi um dos seus fundadores.