Reino Unido segue os EUA e bane a Hikvision do seu mercado

Reino Unido segue os EUA e bane a Hikvision do seu mercado

29 Novembro, 2022 0 Por Joel Pinto

Há alguns dias revelei aqui que a FCT, o regulador dos EUA, havia proibido a aquisição de câmaras de empresas Chinesas no seu mercado. Agora, o Reino Unido partilha as preocupações de segurança e decidiu banir a Hikvision do seu mercado, em nome da segurança nacional.

Para quem não conhece, a Hikvision é uma empresa especialista em sistemas de vigilância e já estava na lista negra dos Estados Unidos desde 2019, e está sujeito a restrições para as suas atividades comerciais com empresas e entidades americanas.

Terá agora um destino semelhante na Grã-Bretanha, tendo o Parlamento britânico decidido, após uma avaliação de segurança, interromper a implantação deste equipamento que representa “uma ameaça para o Reino Unido” pelas suas capacidades e pela sua conectividade.

Permanece o medo de que os serviços de inteligência chineses tenham acesso a informações confidenciais recolhendo feeds de vídeo de câmaras de segurança. A Hikvision defende-se dizendo que nem a empresa, nem os players terceirizados, têm acesso aos streams de vídeo ou recolhem esses dados.

Mas o bloqueio da Hikvision, assim como da Dahua, outra especialista em vídeo, também é uma reação contra o uso das suas tecnologias para oprimir a comunidade uigur em Xinjiang. Os serviços do governo do Reino Unido agora estão a ser solicitados a desmontar equipamentos e substituí-los em locais sensíveis, sem esperar por programas de renovação de equipamentos.

Hikvision

Hikvision defende-se das acusações

As câmaras CCTV da Hikvision, bem como da Dahua, são amplamente utilizadas em diferentes instâncias no Reino Unido, desde serviços de saúde a universidades e aplicação da lei.

A Hikvision disse que todos os seus produtos atendem aos padrões e regulamentos do país. A questão que sem dúvida se coloca é se, por trás de uma fachada de legalidade, o software das empresas em questão inclui backdoors consciente e discretamente deixados para serem ativados apenas quando chegar a hora exata.

Esta foi uma das questões nos Estados Unidos e que procurou justificar a exclusão do grupo chinês Huawei dos contratos dos equipamentos de telecomunicações do País. Em exame, foram encontradas falhas no software da fabricante do equipamento mas sem poder especificar se foram intencionais ou não.

Ameaça real à segurança nacional ou pressão sobre as empresas chinesas, o Reino Unido assumiu uma posição que não vai melhorar as já tensas relações com a China e alinhadas com a do aliado americano.

FONTE

Joel Pinto
 | Website

Fundador do Noticias e Tecnologia, e este foi o seu segundo projeto online, depois de vários anos ligado a um portal voltado para o sistema Android, onde também foi um dos seus fundadores.