Policia Judiciaria combate IPTV ilegal em Portugal e detém 9 pessoas

Policia Judiciaria combate IPTV ilegal em Portugal e detém 9 pessoas

14 Julho, 2021 Não Por Joel Pinto

A Policia Judiciaria, no âmbito da operação "Dark Stream" deteve nove pessoas que agora são acusadas da prática dos crimes de burla informática, falsidade informática, acesso ilegítimo, fraude fiscal, branqueamento e associação criminosa.

Num comunicado disponibilizado pela própria Polícia Judiciária, a autoridade revela que no âmbito da operação a nível nacional de combate ao "streaming" ilegal (IPTV) foram realizadas 13 buscas, nove domiciliárias e quatro não domiciliárias e foram detidas nove pessoas, seis homens e três mulheres com idades entre os 35 e 55 anos.

Alem disso, foi adiantado que uma das detenções ocorreu em flagrante delito por posse de diversos tipos de armas de fogo ilegal. Alem das armas de fogo, a operação resultou na apreensão de diverso material probatório, nomeadamente, seis bastidores de servidores e diverso outro material informático de suporte à actividade criminosa, o saldo de contas bancárias, cerca de oito mil euros em numerário e um automóvel.

“A investigação iniciou-se em 2019, tendo sido recolhidos elementos probatórios relevantes para o desmantelamento desta estrutura criminosa, que se dedicava à partilha de acesso ilícito a conteúdos televisivos através do serviço de ‘streaming’ por IPTV”, é referido na nota.

IPTV

Dark Stream é a mais recente operação de combate ao IPTV ilegal

A PJ conta que os suspeitos divulgavam na Internet o acesso condicionado a serviços de televisão, recebiam quantias fixas de centenas de clientes e obtinham lucros significativos com esta actividade ilícita. É estimado que cerca de meio milhão de euros foi o prejuízo causado à operadora de telecomunicação detentora dos direitos de difusão, que não foi revelado de qual se tratava.