Polícia italiana entrega 223 clientes de IPTV pirata às autoridades judiciais

Polícia italiana entrega 223 clientes de IPTV pirata às autoridades judiciais

21 Fevereiro, 2020 0 Por Joel Pinto

A Guardia di Finanza, a unidade policial italiana que é responsável por investigar os crimes financeiros, denunciou 223 clientes de serviços de IPTV pirata às autoridades judiciais. Esta é a primeira operação em larga escala contra utilizadores de serviços de IPTV em todo o mundo. Segundo as autoridades, os utilizadores em questão ​​correm o risco de receber uma pesada multa monetária, e uma pena de prisão também é possível.

Guardia di Finanza entregam clientes de serviços IPTV Pirata às autoridades judiciais

Isso acontece depois desta semana, a Guardia di Finanza, a agência policial ligada ao Ministério da Economia e Finanças de Itália, ter anunciada outra operação policial relacionada ao IPTV. Desta vez, o foco está direccionado para os clientes desses serviços de IPTV piratas. Após uma investigação aprofundada, a Guardia di Finanza chegou a 223 assinantes de serviços ilegais de IPTV, e essas pessoas foram posteriormente denunciadas às autoridades judiciais, onde enfrentam novos processos.

Segundo a agência policial, a investigação continua em andamento, e isso significa que mais assinantes de IPTV poderão ser identificados, e entregues às entidades competentes, no futuro.
Os assinantes em questão estão a ser responsabilizados pelo crime de "receber bens roubados". Se forem considerados culpados, correm o risco de uma multa de 25.000 euros, bem como uma sentença de pena de prisão que pode ir até oito anos, afirmam as autoridades.

clientes IPTV
As investigações foram realizadas com a ajuda do grupo italiano antipirataria FAPAV, que prestou assistência técnica. A FAPAV vê a pirataria IPTV como uma ameaça crescente para as indústrias de entretenimento.

Se, e quantos assinantes de IPTV vão realmente ser julgados, não faço a mínima ideia, mas que isto deverá fazer com quem alguns milhares de clientes deste tipo de serviços anulem os mesmos, não tenho a mínima duvida.

Ontem relatei aqui que as autoridades espanholas estavam a apertar o cerco na luta contra este tipo de serviço, e agora são as autoridades Italianas. A situação não está a ficar nada fácil.

FONTE

Ajude-nos a crescer, visite a nossa página do Facebook e deixe o seu gosto, para ter acesso a toda a informação em primeira mão. E se gostou do artigo não se esqueça de partilhar o mesmo com os seus amigos. Siga-nos também no Google Notícias, selecione-nos entre os seus favoritos clicando na estrela.