PlayStation diz que Battlefield não consegue competir com o Call of Duty

PlayStation diz que Battlefield não consegue competir com o Call of Duty

24 Novembro, 2022 0 Por Joel Pinto

A PlayStation continua a tentar contrariar a aquisição da Activision-Blizzard pela Microsoft e decidiu utilizar o Battlefield como argumento. Infelizmente para a Electronic Arts, que detém a licença, a Sony diz que o seu jogo não consegue igualar o Call of Duty.

Num documento disponibilizado ao regulador de concorrência do Reino Unido, a Competition and Markets Authority (CMA), a Sony afirma que Call of Duty é uma franquia exclusivamente importante para as consolas PlayStation e não pode ser substituída por jogos como Battlefield.

Com a aquisição da Activision Blizzard, a Microsoft seria a nova proprietária de Call of Duty, e a qualquer momento podia retirar o jogo da sua contola.

Aqui está o que diz a Sony nesse documento:

O Call of Duty não é reproduzível. Call of Duty está muito bem estabelecido para um rival, não importa o quão bem equipado, possa alcançá-lo. Foi o jogo mais vendido quase todos os anos na última década e, no género de tiro em primeira pessoa (FPS), é de longe o jogo mais vendido. Outros editores não têm recursos, ou experiência, para igualar o seu sucesso. Para dar um exemplo concreto, a Electronic Arts - uma das maiores desenvolvedoras terceirizadas depois da Activision - vem tentando há muitos anos produzir um rival para Call of Duty com a sua franquia Battlefield. Apesar das semelhanças entre Call of Duty e Battlefield — e apesar do histórico da EA de desenvolver outras franquias AAA de sucesso (como FIFA, Mass Effect, Need for Speed ​​e Star Wars: Battlefront) — a franquia Battlefield não pode competir. Em agosto de 2021, mais de 400 milhões de jogos Call of Duty foram vendidos, enquanto Battlefield vendeu apenas 88,7 milhões de cópias.

Battlefield

Battlefield não parece ser suficientemente bom para competir com Call of Duty

Battelfield 2042 é o jogo mais recente e por acaso experimentou vários comentários dos jogadores. Isso também resultou em vendas abaixo das expectativas. Além disso, a Electronic Arts também reconheceu este ponto. Por outro lado, Call of Duty: Modern Warfare 2, acabou de ser lançado, teve o maior fim de semana de lançamento da história da franquia.

Por sua vez, a Microsoft já garantiu que Call of Duty permaneceria disponível na PlayStation se a aquisição da Activision Blizzard fosse validada... Mas se ao invés de lhe chamar Call of Duty lhe passasse a chamar outro nome qualquer? Esse é certamente o grande receio da Sony.

Já deixou o seu like na nossa página do Facebook e do Instagram? Receba toda a informação em primeira mão. Siga-nos também no Google Notícias, basta seleccionar-nos entre os seus favoritos clicando na estrela.