Piratear Ebooks dá pena de prisão

Piratear Ebooks dá pena de prisão

10 Outubro, 2019 0 Por Joel Pinto

Um Dinamarquês de 26 anos foi condenado a 20 dias de prisão, com pena suspensa, por vender Ebooks piratas na Internet. O homem foi apanhado pela organização anti-pirataria Rights Alliance, cujo investigador fez uma compra secreta e informou a actividade à polícia. Vários casos semelhantes estão pendentes.

Os livros electrónicos estão amplamente disponíveis e são relativamente baratos, mas ainda existe um mercado próspero para cópias piratas.

Isso pode ser facilmente explicável, mas quando se trata de livros didácticos, os títulos nem sempre estão disponíveis digitalmente e, em muitos casos, são extremamente caros.

Para atender a essa demanda, vários sites oferecem livros didácticos para download gratuito, mas em alguns casos, fica muito mais barato aceder a uma cópia copiada. A desvantagem é que as empresas antipirataria às vezes estão atentas.

Um estudante da Dinamarca foi um dos infelizes contemplados. Depois de alguns dos seus colegas lhe terem encomendado alguns livros para economizar algum dinheiro, o rapaz de 26 anos decidiu seguir aquela vida e criar negocio com um amigo, para os tempos livres. No entanto, quando esse empreendimento fracassou e teve de começar a vender os "seus eBooks" no Den Blå Avis, o maior site de compras e vendas da Dinamarca.

Ebooks 3 - Piratear Ebooks dá pena de prisão

Infelizmente para ele, as autoridades antipirataria dinamarquesas,  Rettighedsalliancen (Rights Alliance) estavam atentas e suspeitaram das suas actividades. Sob o pseudónimo "Michael R", ele vendeu a um dos investigadores um eBook que ele havia convertido anteriormente para um PDF. Depois de pagar, usando o MobilePay, o grupo antipirataria descarregou o mesmo, via Google Drive, e denunciou o caso à polícia.

Há alguns dias, a Avisen obteve informações indicando que, após uma investigação, o Tribunal de Frederiksberg ouviria o caso esta semana. O ex-aluno, formado em TI e marketing, foi acusado de vender 228 cópias de livros piratas relacionados às suas especialidades.

Ele teria vendido os livros no The Blue Newspaper por valores entre os $12,50 e os $88 cada um. Um crime pelo qual a promotoria solicitou uma sentença de prisão por violação de direitos de autor.

Ontem, um juiz entregou ao homem, que actualmente vive em Copenhaga, uma sentença com a informação de que terá uma pena de prisão de 20 dias, com pena suspensa, por infracções de direitos autor e financeiras.

 

FONTE

Ajude-nos a crescer, visite a nossa página do Facebook e deixe o seu gosto, para ter acesso a toda a informação em primeira mão. E se gostou do artigo não se esqueça de partilhar o mesmo com os seus amigos.