Partilha de contas faz a Netflix perder 192 milhões de dólares por mês

Partilha de contas faz a Netflix perder 192 milhões de dólares por mês

3 Março, 2019 0 Por Joel Pinto

Segundo um novo estudo, um em cada cinco utilizadores da Netflix assiste a séries de TV e a filmes com informações de conta dos seus amigos ou familiares. O acesso muitas vezes não autorizado ao portal de streaming de vídeo custa à empresa biliões de dólares.
O que têm em comum a Netflix, o Amazon Prime Video e plataforma de streaming dos EUA Hulu? Todos têm um grande problema em mãos: a partilha de contas. Segundo um estudo actual da Cordcutting.com, um em cada quinto utilizadores usa o acesso ao portal com a conta de um famíliar, amigos ou até de alguém que lhes é completamente estranho.

Num mundo honesto a Netflix teria 2,3 biliões de dólares na sua conta bancária

No caso da Netflix , essa partilha representa cerca de 24 milhões de utilizadores que não pagam pelo acesso a filmes e séries. O projeto é relativamente simples: nos EUA, o acesso à biblioteca de multimédia do maior provedor de streaming do mundo custa pelo menos $ 7,99. A Netflix sozinha, e por causa das contas partilhadas, deixa fugir cerca de 192 milhões de dólares, nos EUA, todos os meses. Olhando para o ano como um todo, rapidamente verá que a empresa deixa de ganhar mais de 2,3 mil milhões de dólares, todos os anos.

Comparado ao Amazon Prime, segundo o estudo, ele tem uma perda mensal de 45 milhões de dólares, enquanto o Hulu tem uma perda de 40 milhões de dólares. Não apenas o déficit na conta Netflix é o maior, mas o tempo de vida ilegal é o mais longo. Em média, os utilizadores devem assistir até 26 meses com dados de contas externas. Para Amazon Prime Video e Hulu, o uso não autorizado é geralmente de apenas 16 meses.

Streamer ilegal estão prontos para pagar

A razão para isso provavelmente não é apenas um preço de assinatura muito alto, mas também a má aplicação de bloqueios de conta. Para a Netflix e a Co., é difícil provar se há um uso ilegal de dados de acesso. Afinal de contas, segundo o estudo, mais de 59% dos participantes pagariam pela própria Netflix, se bloqueassem o seu acesso. O feedback do Hulu é de cerca de 38% e o da Amazon Prime é de 28%.

Isto tudo só nos EUA... agora imagine no resto do mundo.

Já deixou o seu like na nossa página do Facebook? Receba toda a informação em primeira mão. Siga-nos também no Google Notícias, basta selecionar-nos entre os seus favoritos clicando na estrela.