NSO Group admite que pelo menos 5 países europeus usaram o spyware Pegasus

NSO Group admite que pelo menos 5 países europeus usaram o spyware Pegasus

24 Junho, 2022 0 Por Joel Pinto

Os representantes legais da empresa Israelita NSO Group foram ouvidos na passada terça-feira, dia 21 de Junho, perante a comissão do Parlamento Europeu responsável por investigar o uso do spyware Pegasus na Europa.

Para quem não sabe, o Pegasus é um spyware móvel que alguns governos usaram para espiar políticos (incluindo Emmanuel Macron), jornalistas, advogados e até alguns activistas.

Esta audição resultou numa admissão bastante terrível: o Conselheiro Geral do Grupo NSO, Chaim Gelfand, admitiu que a NSO "cometeu erros" e, acima de tudo, que pelo menos 5 países da União Europeia usaram o spyware, um número que ainda não é definitivo.

Observe que o contrato firmado com um desses 5 países foi rescindido pela Pegasus por “práticas abusivas”. E acreditou que estamos perante um sonho… ou simplesmente eles estão a atirar areia para os olhos da comissão do Parlamento Europeu.

Pegasus

Spyware Pegasus mais utilizado do que inicialmente se pensava

O envolvimento da NSO nestas escutas massivas é tal que as palavras do advogado da empresa, inclusive perante a Comissão do Parlamento Europeu, devem ser tomadas com alguma ponderação. O mesmo vale para as sugestões do NSO Group sobre o uso “adequado” do spyware, “conselho” que provavelmente cairia muito melhor se não viesse do principal interessado/envolvido.

Já deixou o seu like na nossa página do Facebook? Receba toda a informação em primeira mão. Siga-nos também no Google Notícias, basta selecionar-nos entre os seus favoritos clicando na estrela.