Microsoft insiste que aquisição da Activision não vai prejudicar a concorrência

Microsoft insiste que aquisição da Activision não vai prejudicar a concorrência

22 Fevereiro, 2023 0 Por Joel Pinto

A Microsoft voltou hoje a defender em Bruxelas a sua proposta de aquisição da Activision Blizzard por um valor de quase 69 biliões de dólares. De momento está complicado, principalmente nos Estados Unidos, Reino Unido e União Europeia.

Recentemente, o regulador do Reino Unido (CMA) divulgou as suas conclusões provisórias e disse que o acordo poderia prejudicar significativamente a concorrência e a escolha do consumidor.

O presidente da Microsoft, Brad Smith, disse em Bruxelas que espera que os reguladores, incluindo a Autoridade de Concorrência e Mercados do Reino Unido, vejam o acordo como uma “oportunidade de levar este jogo a 150 milhões de pessoas, sem custos adicionais e que beneficiarão os consumidores”.

Ele rejeitou qualquer exigência para que a Microsoft vendesse jogos de sucesso como Call Of Duty em troca, dizendo que não seria “nem viável nem realista”. O presidente, no entanto, disse estar “mais otimista com as hipóteses de fechar esse negócio esta noite do que há 24 horas, não pelo que aconteceu no tribunal, mas por dois novos acordes”.

O primeiro acordo foi anunciado durante o dia e diz respeito à Nintendo. A Microsoft está empenhada em levar o Call of Duty para as consolas da Nintendo durante 10 anos. O segundo acordo foi anunciado já durante a noite, com a Nvidia, para oferecer jogos de PC da Xbox no serviço de jogos em nuvem GeForce Now.

A Sony, por outro lado, opõe-se fortemente ao acordo com a Activision, mas Brad Smith disse que a Microsoft está disposta a concordar com uma solução para aliviar as preocupações da Sony. “Estou pronto para assinar”, disse ele, garantindo que está pronto para se sentar com a Sony para dialogar a fim de chegar a um acordo.

Microsoft garante que a compra da Activision não vai afetar a concorrência

Brad Smith foi a Bruxelas com vários funcionários da Microsoft para uma audiência à porta fechada, onde tentou convencer os reguladores antitruste da UE a aprovar o acordo com a Activision. A Comissão Europeia enfatizou que a investigação ainda está em andamento e disse que não comentaria a audiência. Uma decisão deve ser tomada até ao próximo dia 23 de março, que é o fim de um período de 90 dias para a sua investigação aprofundada.

FONTE

Joel Pinto
 | Website

Fundador do Noticias e Tecnologia, e este foi o seu segundo projeto online, depois de vários anos ligado a um portal voltado para o sistema Android, onde também foi um dos seus fundadores.