Microsoft explica os motivos do Windows 11 ser mais rápido que o Windows 10

Microsoft explica os motivos do Windows 11 ser mais rápido que o Windows 10

10 Setembro, 2021 Não Por Joel Pinto

O Windows 11 conta com várias melhorias técnicas que o tornarão consideravelmente mais rápido do que o seu antecessor, o Windows 10. Agora, a Microsoft publicou um vídeo num de seus canais no YouTube que ilustra essas melhorias em detalhes.

O vídeo que deixamos abaixo, que dura pouco mais de 12 minutos, revela o que a Microsoft fez para acelerar o Windows 11.

Se não tem paciência, nem tempo, para assistir ao vídeo, aqui fica um apanhado das inovações do Windows 11:

  • Prioriza aplicações e processos - Mesmo se o processador estiver a executar operações intensas, o lançamento de uma nova aplicação será tão rápida e suave como se o sistema estivesse ocioso. A carga geral do processador permanece a mesma.
  • Reinicialização instantânea do modo de espera - É comparável à experiência do utilizador de smartphone: mais precisamente, segundo a Microsoft, o tempo de despertar é reduzido em 25% e o tempo de autenticação com o Windows Hello para empresas é reduzido em até 30%. A empresa fez várias optimizações para a gestão de energia de vários componentes de hardware e para a gestão de prioridade de thread.
  • Menos espaço em disco ocupado - A Microsoft faz um uso mais amplo de tecnologias de compactação de ficheiros, e vários aplicações pré-instaladas não essenciais são, na verdade, apenas espaços reservados - a aplicação real é descarregada na primeira vez que a inicia. É um princípio muito semelhante aos ficheiros do OneDrive.
Windows 11

Windows 11 é mais rápido do que o Windows 10

A Microsoft também fala sobre a questão sempre espinhosa dos requisitos mínimos: ela explica que as arquiteturas de processador mais recentes implementaram inovações que melhoram ainda mais o desempenho do sistema, mas o motivo fundamental da escolha foi, como já foi dito em outras ocasiões, a segurança.

A Microsoft afirma que o Windows 11 é o seu primeiro sistema operativo projectado em torno do conceito de Zero Trust (confiança zero), também com vista ao modo híbrido de trabalho que se espera prevalecer no mundo pós-pandêmico. É também o primeiro sistema desenvolvido exclusivamente em 64 bits e com suporte de firmware UEFI: sem tecnologias legadas como 32 bits e BIOS - isso já, observa a empresa, é um avanço significativo em termos de segurança.

Os novos processadores também adoptam o princípio de desenvolvimento de drivers DCH, padrão desenvolvido pela Microsoft há algum tempo e que garante maior estabilidade.