Microsoft Edge rouba dados a outros navegadores sem pedir autorização

Microsoft Edge rouba dados a outros navegadores sem pedir autorização

30 Janeiro, 2024 0 Por Joel Pinto

Dados os seus antecedentes da Microsoft, esta situação nem causará muito espanto entre os utilizadores mais atentos. Por esse motivo, quando o assunto é Microsoft, ou mesmo o Microsoft Edge, as “antenas” dos entusiastas estão sempre orientadas, quase como se esperassem algum passo em falso da empresa.

Segundo estar a ser revelado pelo pessoal do The Verge, o Microsoft Edge parece estar a importar dados de outros navegadores, sem no entanto, ter obtido autorização dos utilizadores. Supondo que possa ser um bug, ou um problema que surgiu com uma das atualizações mais recentes lançadas pela Microsoft para o Edge, ou para o Windows, este tipo de incidente já aconteceu no passado e pode ser facilmente resolvido com um patch.

Entrando em detalhes, Tom Warren do The Verge revelou que o Microsoft Edge detetou as suas guias do Google Chrome em dois dispositivos sem a sua permissão, e isso aconteceu após as últimas atualizações do Windows 11. Se inicialmente parecia uma coincidência, o Microsoft Edge confirmou definitivamente esse “comportamento arbitrário” ao iniciar automaticamente após atualizar o Windows com todos os dados copiados do Google Chrome.

Na verdade, o navegador da Microsoft possui um recurso para migrar automaticamente dados do Edge para o Chrome, como abas abertas, histórico, favoritos e muito mais; e esta opção está disponível nas configurações e vem desativa por padrão, mas lembramos também que durante a configuração inicial, o Edge pede autorização ao utilizador para efetuar uma sincronização com outros navegadores, de modo a poder alternar sem problemas entre Chrome ou Firefox (com base no gosto obviamente).

Portanto, nada de novo. A funcionalidade também é conveniente, mas o que não é bom neste caso é que o Microsoft Edge ignorou essa configuração e pode, entre outras coisas, sincronizar todos os dados sem o consentimento do utilizadores. Após o relatório de Warren, outros utilizadores confirmaram o comportamento semelhante nos seus dispositivos, um sinal de que provavelmente é um bug associado às atualizações mais recentes (esperançosamente facilmente corrigível).

chromium

Microsoft Edge absorve informações de outros navegadores sem autorização dos utilizadores

Não se pode esconder que, embora presente por padrão em todas as versões do Windows, o Microsoft Edge ainda não conseguiu conquistar totalmente o público, apesar de ter melhorado significativamente em relação ao passado.

Até à data, o Google Chrome lidera em termos de quota de mercado com uma percentagem que se aproxima dos 65%, seguido pelo Safari que se aproxima dos 20%; os restantes navegadores partilham a restante parte, não ultrapassando a solução da Microsoft os 5%. Esses dados por si só já dizem tudo, mas em relação ao problema relatado pensamos que uma solução chegará em breve, pelas mão da Microsoft.

Já deixou o seu like na nossa página do Facebook, no, Threads, do Instagram, do BlueSky e do X? Receba toda a informação em primeira mão. Siga-nos também no Google Notícias, basta seleccionar-nos entre os seus favoritos clicando na estrela.

Joel Pinto

Fundador do Noticias e Tecnologia, e este foi o seu segundo projeto online, depois de vários anos ligado a um portal voltado para o sistema Android, onde também foi um dos seus fundadores.