Itália investiga TikTok por causa de conteúdo perigoso

Itália investiga TikTok por causa de conteúdo perigoso

24 Março, 2023 0 Por Joel Pinto

As autoridades Italianas da concorrência anunciaram a abertura de uma investigação contra o TikTok, suspeito de não aplicar as suas próprias regras de controlo de “conteúdos perigosos que incitam ao suicídio, automutilação e distúrbios alimentares” .

A investigação da Autoridade da Concorrência italiana tem como alvo a empresa TikTok Technology Limited, responsável pelas relações com os consumidores europeus, bem como as empresas inglesa e italiana. A sede italiana da TikTok também foi alvo de uma inspeção realizada pela Autoridade assistida pela polícia financeira.

A abertura da investigação foi motivada pela presença na plataforma de inúmeros vídeos de jovens a adotar comportamentos automutilantes, em particular relacionados ao chamado desafio da “cicatriz francesa”, que se tornou viral em Itália nesta popular rede social, que é cada vez mais utilizada pelos menores. Nesse desafio, os jovens apertam as bochechas com muita força para criar uma falsa cicatriz, uma prática perigosa segundo os médicos. Esse fenómeno surgiu em França e na Itália, causando preocupação nos setores de educação e da saúde.

As autoridades reprovam em particular o TikTok por este não ter implementado sistemas adequados de monitorização de conteúdo, “especialmente na presença de utilizadores particularmente vulneráveis, como menores de idade”. O TikTok também teria “não aplicado as suas próprias regras, que preveem a remoção de conteúdo perigoso relacionado a desafios, suicídio, automutilação e distúrbios alimentares”.

TikTok na mira das entidades de Itália

Por fim, o TikTok é acusado de usar um algoritmo “personalizando anúncios e repropondo conteúdos semelhantes aos já visualizados”, resultando em “condicionamento ilegítimo” dos utilizadores.

O TikTok está atualmente na mira de muitos países por motivos de segurança nacional. Várias regiões proibiram a aplicação em telefones do governo, como Estados Unidos, Europa (UE) e até no Reino Unido. Isso vai ainda mais longe nos Estados Unidos, onde a rede social arriscar um banimento em escala nacional.

Joel Pinto
 | Website

Fundador do Noticias e Tecnologia, e este foi o seu segundo projeto online, depois de vários anos ligado a um portal voltado para o sistema Android, onde também foi um dos seus fundadores.