iOS 16 farão com os captchas façam parte do passado

iOS 16 farão com os captchas façam parte do passado

23 Junho, 2022 0 Por Joel Pinto

Pode não os conhecer pelo nome, mas todos nós clicamos nos captchas. Se inicialmente pedia para reescrever algumas palavras, os captchas mais recentes pedem para reconhecer um objecto numa foto de baixíssima qualidade, como autocarro, um sinal de transito ou mesmo uma colina. A ideia com este pequeno teste solicitado ao internauta é verificar se este é de facto um humano.

Com efeito, embora o sistema seja bastante básico, os captchas são hoje a melhor forma que conhecemos para provar a identidade de um internauta, sendo os robots a maior dificuldade de passagem. Mas com o iOS 16, a Apple quer confiar nos seus utilizadores, e a Apple vai oferecer uma solução para que os utilizadores sejam automaticamente reconhecidos como humanos, fazendo assim o trabalho de captchas por eles.

Para desenvolver esta solução, a Apple trabalhou com a Cloudfare e a Fastly, dois dos maiores distribuidores de internet do mundo. Esta solução deverá permitir, segundo a Apple, facilitar a vida dos internautas mas também reduzir os dados pessoais que circulam entre os diferentes sites.

Muito apegada à confidencialidade dos dados, a Apple explica que, se o ID Apple for bem partilhado, para provar que é mesmo um humano, este último é o único dado a circular. O número de telefone ou endereço de e-mail permanece como informação privada, e que os sites não precisam.

captchas
Exemplo de captchas

Os captchas têm os dias contados

Se esta solução vier, portanto, a ver a luz do dia nos próximos meses nos produtos da Apple, começando pelo iPhone, soluções semelhantes também poderão chegar aos equipamentos Android. Segundo a Fastly, que comunicou amplamente sobre esse novo recurso da Apple, a Google também está a trabalhar para configurar um sistema semelhante para substituir captchas chatos, sem perder a segurança cibernética dos sites que os utilizam.

Como lembrete, os captchas são exibidos muito mais se excluir os seus cookies com frequência, ou usar uma VPN. Com o seu recurso de “verificação automática” a Apple poderia oferecer uma solução simples e eficaz para todas aquelas pessoas ligadas à protecção dos seus dados.

FONTE

Já deixou o seu like na nossa página do Facebook? Receba toda a informação em primeira mão. Siga-nos também no Google Notícias, basta selecionar-nos entre os seus favoritos clicando na estrela.