iFixit afirma: não existem smartphones resistentes a água independente do que dizem as fabricantes

iFixit afirma: não existem smartphones resistentes a água independente do que dizem as fabricantes

11 Julho, 2019 0 Por Joel Pinto

Nos últimos anos, a resistência à água dos smartphones tornou-se num recurso cada vez mais difundido e cada vez mais considerado, especialmente por entusiastas. Mas segundo o pessoal do iFixit , uma empresa especializada na reparação de produtos electrónicos de consumo, as certificações IP reveladas pelos fabricantes significam muito pouco ou nada.

Para serem mais específicos, essas certificações IP significam algo quando o dispositivo é novo e não sofreu os primeiros pequenos acidentes / maus tratos (não necessariamente quedas ou solavancos, mas também exposição prolongada a temperaturas extremas ou ao sol). O ponto é que as fabricantes usam principalmente cola para vedar os dispositivos. Essa cola é consumida com o tempo, e pode secar e rachar, e a sua eficácia garantidamente é alterada com o tempo, e se entrar em contacto com produtos químicos como sal ou cloro, pior ainda. Segundo um funcionário da iFixit, Jeff Suovanen, a resistência líquida de um smartphone é quase inexistente ao fim de um ou dois anos de vida do equipamento. O CEO, Kyle Wiens, também é mais drástico, ao afirmar que "as certificações IP dos smartphones são válidas no primeiro dia de compra, após o qual não valem rigorosamente nada".

Existem outras fabricantes que vedam os seus dispositivos com juntas de silicone, como a Apple (cujos iPhones têm certificação IP desde os iPhone 7 e 7 Plus ). Isso promove a reparabilidade dos dispositivos, mas ainda não garante que o dispositivo sobreviva a um mergulho na piscina, no mar ou dentro da sanita. Também deve ser lembrado que as certificações IP são realizadas em ambientes controlados com água destilada, cerveja, água do mar, café e outros líquidos que contêm outras substâncias que poderiam ser muito mais prejudiciais. Muitas vezes a falha causada pela água não é um curto-circuito, mas sim a presença de corrosão.

corrosão - iFixit afirma: não existem smartphones resistentes a água independente do que dizem as fabricantes

Exemplo de corrosão num smartphone

Uma gota de líquido pode passar despercebida, mas ela vai começar a efectuar algumas reações químicas que com o passar to tempo decretarão a morte do dispositivo.

Então, concretamente: para começar, vamos aprender a distinguir entre "impermeável" e "resistente à água" . O segundo adjectivo aplica-se a produtos electrónicos como smartphones, nunca o primeiro. Em segundo lugar, devemos tratar os nossos dispositivos como se eles não tivessem qualquer certificação de resistência a líquidos, e agradecemos se uma queda acidental na piscina for resolvida sem consequências. E mesmo neste caso, é bom que seque o dispositivo com o maior cuidado possível e o mais rapidamente que conseguir.

 

FONTE

Ajude-nos a crescer, visite a nossa página do Facebook e deixe o seu gosto, para ter acesso a toda a informação em primeira mão. E se gostou do artigo não se esqueça de partilhar o mesmo com os seus amigos.