Huawei apanhado a usar métodos fraudulentos para melhorar a sua imagem na Europa

Huawei apanhado a usar métodos fraudulentos para melhorar a sua imagem na Europa

30 Janeiro, 2021 0 Por Sandro Sotto

Os responsáveis pela rede social Twitter tiveram de intervir em milhares de contas, que supostamente são de propriedade de funcionários Europeus da Huawei, que repentinamente ganharam milhares, ou até dezenas de milhar, de assinantes em apenas algumas semanas, num momento em que a participação da Huawei na infraestrutura 5G, de vários países, foi descartada.

Todas as contas teriam o mesmo comportamento, ou seja, publicavam o mesmo tipo de conteúdo regularmente e retuitariam sempre as informações umas das outras. Depois de a Huawei, e o Twitter, terem sido pesquisados ​​pelo Financial Times sobre esse fenômeno, vários milhares de contas foram removidas da plataforma.

Aparentemente, "muitas contas partilhavam links para o site da Huawei", promoviam o trabalho da empresa na região, e pediam que o debate 5G não fosse politizado. Segundo as regras do Twitter, essas "tentativas de aumentar o número de assinantes de forma inautêntica" são proibidas.

Entre os relatos suspeitos, estava o de um executivo sênior da fabricante que acumulou cerca de 900 mil assinantes na sua conta. Segundo a empresa especialista em análise de redes sociais, a Social Blade, a conta ganhou mais de 160 mil assinantes em apenas uma semana. Essa empresa de análise também especifica que a conta tem "agora 18 vezes mais audiência do que a conta oficial da Huawei na UE, que já conta com sete anos".

Twitter GIF Android agendar Huawei

Huawei apanhado em esquemas fraudulentos na rede social Twitter

Tendo em vista esta situação, a Huawei foi "forçada" a fazer um comunicado, onde revela que algumas redes sociais, e atividades online, chamaram a sua atenção e é sugerido que podem não ter respeitado essas políticas, os seus valores mais amplos de abertura, honestidade e transparência

Quatorze outras contas do Twitter também foram afetadas por esse problema, relata o grupo de pesquisa Graphika. Essas contas, por sua vez, reuniram-se para criticar o plano do governo belga de proibir a participação da Huawei no fornecimento de equipamentos 5G, nos fornecedores de telecomunicações locais.

As contas também usavam nomes falsos e fingiam ser especialistas na tecnologia, e rede 5G, de próxima geração, residentes na Bélgica. Alguns dos funcionários da Huawei, na Europa Ocidental, também participaram do retuíte de parte do conteúdo propagado por esta pequena rede que "parecia ter sido gerida manualmente".

Em qualquer caso, o Twitter foi rápido a intervir, e acabou por suspender essas quatorze contas.

VIA

Já deixou o seu like na nossa página do Facebook e do Instagram? Receba toda a informação em primeira mão. Siga-nos também no Google Notícias, basta seleccionar-nos entre os seus favoritos clicando na estrela.