Google segue as pisadas da Apple e cria os seus próprios processadores para os Chromebooks

Google segue as pisadas da Apple e cria os seus próprios processadores para os Chromebooks

1 Setembro, 2021 Não Por Joel Pinto

O facto da Apple ter anunciado recentemente os seus próprios Chips para os seus notebooks, abriu um procedente bastante grande. Os gigantes da Internet viram aí uma oportunidade de ouro, quer para o negócio, como para a forma como podem preparar os seus equipamentos, já que deixam de ficar dependentes de terceiros para melhor a sua performance.

Agora, novas informações que estão a chegar do pessoal do Nikkei, dão conta de que a Google vai seguir os passos da Apple e prepara o seu próprio processador para equipar os Chromebooks, com o ChromeOS.

Esses produtos, cujos os nomes ainda não foram revelados, devem ser lançados até 2023, segundo fontes próximas à empresa de Mountain View. Sem surpresa, essas fontes explicam que vários motivos levaram a Google a embarcar no caminho dos chips personalizados. Claro, a escolha da Apple, de abandonar a Intel para fabricar os seus próprios processadores Apple Silicon, inspirou amplamente a gigante americana.

Google

Google quer processadores próprios nos Chromebooks

Deve ser dito que os processadores ARM, que normalmente são encontrados nos nossos smartphones e tablets, são de interesse cada vez maior para as fabricantes de notebooks. A Microsoft já manifestou interesse nesta tecnologia, assim como a Google, que actualmente está a desenvolver o seu próprio processador com a arquitetura ARM.

Com a criação de seus SoCs personalizados, a Google poderá exercer maior controlo sobre o seu ecossistema, em particular realizando micro-otimizações até então impossíveis com processadores projectados pela Qualcomm. Além disso, fontes da Nikkei afirmam que a Google também está a “intensificar os esforços” para construir processadores internos para os seus próximos Pixels, e outros dispositivos.