Google investe 40 milhões em tecnologia smartwatch da Fossil

Google investe 40 milhões em tecnologia smartwatch da Fossil

19 Janeiro, 2019 0 Por Joel Pinto

A Google parece continuar estar interessada em lançar pelo menos um dispositivo Wear de primeira linha, já que eles concordaram em pagar 40 milhões de dólares pela tecnologia smartwatch da Fossil. A Fossil é um nome bem estabelecido entre as fabricantes de dispositivos Wear OS. O seu smartwatch Sport foi um dos primeiros a apresentar o novo chip Snapdragon Wear 3100, enquanto a sua programação regular concentra-se na moda sobre a tecnologia.

Segundo o comunicado da Google, com os 40 milhões investidos, eles têm acesso a:

  • Propriedade intelectual “relacionada a uma tecnologia de smartwatch atualmente em desenvolvimento pelo Fossil Group.”
  • Alguns dos funcionários de pesquisa e desenvolvimento que trabalham para a Fossil serão transferidos para o Google.

Mas no meio disto tudo, o que parece ser o mais importante é o seguinte: a Fossil está a desenvolver algo novo para o Wear OS e a Google quer uma parte disso para para si. Isso poderia eventualmente manifestar-se numa série “Pixel Watch”, mas por enquanto os detalhes estão a ser mantidos em sigilo. Parece razoável concluir que tudo o que está em andamento será impulsionado por um Snapdragon Wear 3100 com ênfase na vida útil da bateria, desde que foi anunciado em setembro e os novos processadores chegam muito mais lentamente para o Wear OS do que para o Android.

Segundo a citação de Wareable de Greg McKelvey, vice-presidente executivo e diretor de estratégia e diretor digital do Fossil Group, o novo dispositivo Wear OS apresentará tecnologia desenvolvida após a aquisição da Misfit por 260 milhões de dólares, pela Fossil. Ele também foi citado por Wareable ao dizer o seguinte:

É baseado em algo fora do nosso cronograma, é novo na tecnologia de mercado e achamos que é um produto que tem recursos e benefícios que não estão na categoria hoje.

Não se sabe o que isso quer dizer, mas, segundo a Wareable, a vice-presidente para a gestão de produtos do Wear da Google, Stacey Burr, disse que essa tecnologia também estaria disponível para os parceiros de fabrico do Google Wear OS. Isso pode significar que a tecnologia em questão será basicamente baseada em software e não necessariamente específica para uma programação de “Pixel Watch”.

 

FONTE

Já deixou o seu like na nossa página do Facebook? Receba toda a informação em primeira mão. Siga-nos também no Google Notícias, basta selecionar-nos entre os seus favoritos clicando na estrela.