Fortnite: Google considerou comprar a Epic Games

Fortnite: Google considerou comprar a Epic Games

9 Agosto, 2021 Não Por Sandro Sotto

São conhecidas as desavenças entre a Epic Games e principalmente a Apple, mas a Google há muito que não é vista pela Epic, como um grande aliado. Tudo por causa das comissões que são cobradas pelos operadores da plataforma na Apple App Store e Google Play.

Agora, e como parte do litígio, foram divulgados mais detalhes sobre o processo entre estas 3 empresas, e o mais recente documento dá conta de algumas pretensões da Google. Em primeiro lugar, em 2018 a Google estava aparentemente a pensar engolir completamente a Epic Games, porque era céptico que a Epic quisesse vender o seu mega-hit "Fortnite" fora da Play Store. Aparentemente, eles temiam que isso pudesse tornar-se um excelente exemplo para outros programadores, que outros estúdios possam usar como um guia. A Epic aparentemente nunca foi contactada sobre os planos, então eles provavelmente foram colocados de volta nos ficheiros da Google antes de uma tentativa.

A Epic Games também afirmou que a Google queria atrair o estúdio com uma oferta especial para colocar o “Fortnite” na Play Store. Além disso, a gerência contactou a Epic Games e desaconselhou tornar o “Fortnite” acessível apenas via sideload. É assim que o processo foi chamado de "miserável". É uma "experiência terrível" para os utilizadores. Supunha-se que a maioria dos utilizadores não estava disposto a isso. A Epic Games percebeu isso num processo judicial, porque a Google indirectamente admitiu que estava deliberadamente a tornar o sideload de aplicações no Android mais difícil, a fim de dissuadir os utilizadores e orientá-los para a Play Store.

Epic Games

Google ponderou comprar a Epic Games

A argumentação da Google contra a Epic Games é duplamente interessante: por um lado, a Epic Games enfatiza o quão inconveniente é para os utilizadores colocar aplicações num dispositivo Android via sideload. Por outro lado, se presumirmos que a empresa detém o monopólio, a Google vai cair no argumento de que é fácil instalar aplicações via sideload no Android. Claro, isso pode dar a impressão de que as pessoas gostam de mudar as coisas da maneira que lhes for mais conveniente.

A Google, portanto, apontou para a Epic Games que o sideload está principalmente associado a perigos como malware e que o jovem grupo-alvo de desenvolvedores será, portanto, dissuadido pelo procedimento complicado e os riscos. Oferecer “Fortnite” através da Google Play garantiria, portanto, vendas significativamente maiores. A própria Google mais uma vez descreveu as alegações da Epic Games como completamente infundadas. A Epic viola as condições da Play Store e, portanto, o "Fortnite" não podia ser permitido por lá, e não há muito muito mais a acrescentar.