Facebook poderá ser forçado a vender o Giphy

Facebook poderá ser forçado a vender o Giphy

13 Agosto, 2021 Não Por Joel Pinto

As Autoridade Britânica da Concorrência (CMA) parece não estar muito satisfeita pela aquisição da Giphy pelo Facebook, a ponto de a rede social poder ser forçada a ter que o revender. Uma investigação do Órgão de Fiscalização concluiu que o acordo entre as duas empresas prejudica a concorrência no mercado da publicidade gráfica.

O Facebook comprou o Giphy, um site de criação, e partilha de GIFs, em Maio de 2020 com o objectivo de aproximá-lo de outra das suas subsidiárias, o Instagram. O valor da compra foi de cerca de 400 milhões de dólares. No passado mês de Janeiro, a CMA abriu uma investigação sobre essa aquisição, antes de passar para o estágio de investigação aprofundada, que aconteceu no passado mês de Abril.

“A aquisição da Giphy pode fazer com que o Facebook remova GIFs de plataformas concorrentes ou exija mais dados dos utilizadores para aceder aos mesmos. Também elimina um potencial concorrente do Facebook”, disse Stuart McIntosh, presidente da investigação independente do CMA.

O presidente esclareceu ainda que o Facebook havia sido informado dessa situação desde a aquisição da plataforma, e mesmo assim decidiu avançar com o negócio.

GIPHY

Facebook poderá ter de revender o Giphy

"Não concordamos com as conclusões preliminares do CMA, que não acreditamos serem apoiadas pelas evidências", disse um porta-voz do Facebook. E o Giphy, por sua vez, não quis comentar o assunto.

O CMA disse que está em contacto com outras organizações para facilitar a investigação e deu às partes até 2 de Setembro para apresentarem os seus comentários sobre as conclusões preliminares da investigação.