Facebook prepara-se para entrar no mercado dos smartwatch

Facebook prepara-se para entrar no mercado dos smartwatch

10 Junho, 2021 0 Por Joel Pinto

O Facebook já tem alguma experiência com o Hardware, já que no passado lançou um óculo de realidade virtual e um altifalante conectado, o Portal, por isso, não é completamente surpreendente ver o gigante das redes sociais querer abraçar outro sector de hardware. Em Fevereiro surgiram as primeiras informações de que a rede social tem como objectivo atacar o Apple Watch, aquele que é líder indiscutível do mercado, com o seu próprio smartwatch.

Agora, novas informações garantem que o Facebook tem mesmo planos para comercializar o seu primeiro smartwatch no verão de 2022 . Como a maioria dos relógios no mercado, o acessório seria equipado com um monitor cardíaco e muitos recursos de rastreamento desportivo. Espelhando o Apple Watch, ele ofereceria uma ligação móvel tornando possível prescindir do smartphone. Mas mais surpreendentemente, o relógio do Facebook seria equipado com duas câmaras . A primeira câmara, localizada na parte frontal próxima ao ecrã sensível ao toque, deverá permitir a realização de videochamadas utilizando os serviços do grupo do Facebook, incluindo Messenger ou WhatsApp.

No verso, o Facebook incluiria uma câmara autofoco 1080p que pode ser removida da estrutura de aço inoxidável do relógio. Este sensor removível permitirá que filme sequências, e tire fotos, para partilhá-las online no Instagram ou Facebook. Sem surpresa, as redes sociais serão onipresentes. O Facebook gostaria que essa câmara removível pudesse ser anexada a uma mochila, ou outros itens do dia-a-dia, como uma GoPro.

Facebook smartwatch

Facebook está a preparar o seu primeiro smartwatch

Por fim, o rumor que está a ser avançado pelo pessoal do The Verge garante que o smartwatch do Facebook estará disponível em branco, preto e dourado. O preço seria definido em torno dos 400 dólares. Inicialmente, as ambições da rede social em relação às vendas prometem ser contidas. O Facebook não espera competir com a Apple, e os 34 milhões de Apple Watch vendidos todos os anos, desde a primeira geração.