EUA "avisa" Brasil: Huawei na sua rede 5G terá consequências

EUA "avisa" Brasil: Huawei na sua rede 5G terá consequências

1 Agosto, 2020 0 Por Joel Pinto

Os EUA continuam o seu forcing em não deixar a Huawei crescer. Agora o embaixador dos EUA no Brasil, Todd Chapman, lança um alerta de que o Brasil não deverá ter a fabricante chinesa em consideração quando se trata do 5G, já que isso pode trazer consequências gravosas.

Esse é um movimento nada surpreendente, já que o mesmo já foi feito com muitos outros países, mas a informação agora disponibilizada vem do próprio Todd Chapman que em entrevista ao Globo deixou claro que o Brasil não sofrerá represálias se optar por essa escolha, mas terá que assumir as suas responsabilidades, e enfrentar, as consequências das mesmas.

Quando convidado a abordar quais poderiam ser essas consequências, Chapman deixou muito claro que as empresas de propriedade intelectual têm medo de investir em países onde não estão protegidas. O Brasil obviamente não está entre esses países, no entanto, ao escolher a Huawei para a sua infraestrutura 5G, poderia levar à criação desse cenário, uma vez que os Estados Unidos acreditam que a empresa é usada pelo governo chinês para obter acesso aos segredos dos estados, onde está presente.

sanções Huawei espionagem

EUA não querem a Huawei no 5G do Brasil

Obviamente, a casa de Shenzhen rejeita qualquer acusação; não que isso seja suficiente para convencer os EUA. Então, qual pode ser a alternativa real à Huawei? Chapman lembra que os Estados Unidos destinaram um fundo de 60 biliões de dólares para ajudar os aliados que desejam comprar infraestrutura de tecnologia de parceiros confiáveis. Em resumo, o plano é muito claro: bloqueia o avanço da Huawei a qualquer custo, mesmo assumindo parte dos custos adicionais que essa escolha poderia causar.

FONTE

Ajude-nos a crescer, visite a nossa página do Facebook e deixe o seu gosto, para ter acesso a toda a informação em primeira mão. E se gostou do artigo não se esqueça de partilhar o mesmo com os seus amigos. Siga-nos também no Google Notícias, selecione-nos entre os seus favoritos clicando na estrela.