Estudo revela que bloquear sites de pirataria não beneficia a oferta legal

Estudo revela que bloquear sites de pirataria não beneficia a oferta legal

10 Abril, 2023 0 Por Joel Pinto

A universidade Carnegie Mellon pinta um quadro bastante pessimista da luta internacional contra a pirataria. Durante anos, as autoridades internacionais jogaram um jogo de gato e rato com plataformas de download ilegais.

Os detentores de direitos estão a multiplicar os pedidos de exclusão e as autoridades estão a impor bloqueios de sites ofensivos diretamente nos fornecedores de serviços de Internet. O objetivo é tornar esses sites invisíveis para a maioria dos utilizadores, mas eles permanecem acessíveis através de diferentes técnicas e, em particular, através de servidores VPN.

A Carnegie Mellon estudou os efeitos desses bloqueios no tráfego da Internet e descobriu uma queda geral no tráfego sempre que uma grande plataforma ilegal é bloqueada. No entanto, essa queda é apenas muito temporária, o tempo para os utilizadores recorrerem a outras plataformas de pirataria ou contornarem as restrições através de uma rede VPN.

Fim da pirataria pode não beneficiar a oferta legal

Segundo os mesmos, assistimos mesmo a um aumento das pesquisas na Google relativas à utilização de VPNs, Proxies ou alterações de DNS a cada encerramento orquestrado… de plataformas legais. Claramente, sancionar sites de pirataria não redireciona os utilizadores para a oferta legal disponível.
Estes bloqueios têm impacto na pirataria, que suspende temporariamente, mas em geral não beneficia a indústria do cinema.

Joel Pinto
 | Website

Fundador do Noticias e Tecnologia, e este foi o seu segundo projeto online, depois de vários anos ligado a um portal voltado para o sistema Android, onde também foi um dos seus fundadores.