Estados Unidos reforçam sanções contra a Huawei

Estados Unidos reforçam sanções contra a Huawei

14 Junho, 2021 0 Por Joel Pinto

Na semana passada, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, de uma forma um tanto ou quanto surpreendente, retirou todas as sanções que estavam a ser aplicadas ao WeChat e ao TikTok. E esse movimento acabou por ser uma lufada de ar fresco para as aspirações de empresas que estão sob embargo dos Estados Unidos, como a Huawei. Depois do alivio das medidas aplicadas às aplicações, não era totalmente descabido que o alivio das sanções contra a a Huawei surgisse a qualquer momento.

No entanto, esse alivio não aconteceu, e os Estados Unidos estão a reforçar as sanções contra muitas empresas. É que Biden assinou uma nova ordem executiva que proíbe todo o qualquer investimento directo dos Estados Unidos com 59 empresas, e entre elas estão as nossas bem conhecidas Huawei, HikVision e até a SMIC.

Essa proibição tem efeitos práticos a partir de dia 2 de Agosto de 2021, e a justificação dada para o mesmo, é que as empresa têm ligações directas com o Partido Comunista da China.

A Huawei, SMIC, China Mobile, Hikvision e uma infinidade de empresas de defesa da China agora não podem mais receber investimentos, e negociar, com empresa sediadas nos EUA. A medida visa impedir que o PCC continue a ampliar o seu programa de vigilância em massa e procure trabalhar numa possível invasão da ilha de Taiwan.

Hikvision EUA Huawei Biden

Convidado a comentar a ordem que havia assinado contra a Huawei e outras empresa, Joe Biden afirma:

Eu acho que o uso de tecnologia de vigilância chinesa fora da RPC (República Popular da China) e o desenvolvimento de tecnologia para facilitar a repressão ou sérios abusos aos direitos humanos constituem ameaças incomuns e extraordinárias para a segurança nacional, política externa e económica dos Estados Unidos […] Eu, por meio deste, amplio o escopo da emergência nacional declarada na Ordem Executiva 13959

Com esta nova medida do governo Biden, qualquer esperança da Huawei em "acertar os ponteiros" com os EUA pode ser declarada como nula.

FONTE