Electronic Arts diz que FIFA é um "obstáculo" para o futuro do seu jogo

Electronic Arts diz que FIFA é um "obstáculo" para o futuro do seu jogo

24 Fevereiro, 2022 0 Por Joel Pinto

Electronic Arts irá abandonar o nome FIFA?

Apesar de não se falar disso há algum tempo, é publico que uma disputa sobre a exclusividade de licenciamento está a acontecer entre a Electonic Arts e a FIFA, desde que o órgão do futebol abriu a possibilidade de vender os seus lucrativos direitos a vários estúdios de videojogos.

Embora durante mais de duas décadas a EA tenha tido um acesso exclusivo a esses direitos, um comunicado divulgado em Outubro de 2021 revelou que a editora estava a “explorar” a possibilidade de renomear a série de jogos FIFA. E pouco tempo depois, marcas comerciais como EA SPORTS FC foram registadas principalmente na Europa e nos Estados Unidos.

Num comunicado de imprensa emitido a 7 de Outubro, a EA disse que estava a "olhar para o futuro, e também estavam a explorar a ideia de renomear os seus jogos de futebol globais da EA SPORTS.
Isso significa que estavam a rever o seu contrato de nomenclatura com a FIFA, que é separado de todas as suas outras parcerias, e licenças oficiais, de futebol.”

Desde então, a FIFA anunciou que nenhum programador poderá explorar o seu nome com acordos de exclusividade, ao final do actual acordo. Isso significa que, se a Electronic Arts quiser continuar a sua série com outro título, a 2K Sports ou outro estúdio poderá utilizar o nome "FIFA" por um preço.

Ontem, o pessoal do VGC revelou que o CEO da EA, Andrew Wilson, informou a equipa sobre a situação em Novembro de 2021, e ele disse:

"Vou ser mais aberto … mais aberto do que com o mundo exterior. Temos tido um excelente relacionamento com a FIFA nos últimos 30 anos. Criamos biliões de valores… é enorme. Criamos uma das maiores propriedades de entretenimento do planeta. Eu diria, e talvez isso seja um pouco tendencioso, que a marca FIFA faz mais sentido como um jogo do que como o órgão dirigente do futebol. Não tomamos isso como garantido e tentamos não ser arrogantes. Trabalhamos muito para tentar fazer a FIFA entender o que precisamos para o futuro.”

Mas uma das partes mais impressionantes da declaração é a descrição de Andrew Wilson sobre o acordo actual:

“Olhando para o futuro, queremos aumentar a franquia e, ironicamente, a licença da FIFA é na verdade uma barreira para isso.”

Segundos os últimos números conhecidos, a FIFA exigiria um bilião de dólares à EA SPORTS a cada quatro anos para que eles possam continuar a sua parceria actual, e a licença actual acaba após o Campeonato do Mundo de 2022, que se realiza no Catar.

FIFA

Relacionado a isso, Andrew Wilson comentou sobre o Campeonato do Mundo, dizendo que:

“Basicamente, o que recebemos da FIFA num ano sem Campeonato do Mundo são as quatro letras na frente da capa, num mundo onde a maioria das pessoas já nem vê a capa porque compra o jogo digital. Em ano de Campeonato do Mundo, é claro, temos acesso ao mesmo, mas no contexto mais amplo do futebol mundial numa base anualizada, o Campeonato do Mundo não é a coisa mais importante. Temos outras 300 licenças que nos dão conteúdo com o qual os nossos jogadores se envolvem com muito prazer. ”

Esta declaração deixa a porta aberta para novos parceiros de publicidade, como Nike ou Adidas, virem à mesa de negociações com a EA SPORTS para um acordo futuro que poderia introduzir uma mudança de nome para a famosa série de jogos de futebol.

Já deixou o seu like na nossa página do Facebook, no, Threads, do Instagram, do BlueSky e do X? Receba toda a informação em primeira mão. Siga-nos também no Google Notícias, basta seleccionar-nos entre os seus favoritos clicando na estrela.

Joel Pinto

Fundador do Noticias e Tecnologia, e este foi o seu segundo projeto online, depois de vários anos ligado a um portal voltado para o sistema Android, onde também foi um dos seus fundadores.