DJI entra na lista negra dos Estados Unidos

DJI entra na lista negra dos Estados Unidos

18 Dezembro, 2020 0 Por Joel Pinto

Depois da Huawei, agora também a fabricante de drones DJI entre na lista negra dos Estados Unidos. Segundo está a ser avançado pela Reuters, além de várias outras empresas chinesas, a DJI acaba de ser proibida de negociar com empresas que utilizem tecnologia dos EUA. Ou seja, a DJI acaba de entrar numa lista de "empresas bloqueadas" que estão sujeitas a uma proibição comercial.

As razões que levaram a esse decisão são está supostamente relacionada a "violações dos direitos humanos" por parte da empresa nos Estados Unidos. A empresa é agora acusada, entre outras coisas, de "recolha e análise genética inadequada, bem como vigilância de alta tecnologia". Além disso, a DJI apoiaria os regimes opressores através de entregas de exportação para esses países. É possível que se esteja a referir à vigilância dos campos de prisioneiros, algo que se tornou conhecido bem recentemente. Além disso, o Departamento do Interior dos Estados Unidos já tem preocupações de segurança em relação a espionagem, ou ataques cibernéticos, de outros produtos fabricados na China.

Estados Unidos colocam a DJI na sua lista negra

Para fabricantes, e empresas, dos Estados Unidos, a chamada "Lista de entidades" proíbe a entrega, ou seja, a exportação de peças para a DJI. Como tal, a DJI está, portanto, a enfrentar um destino muito semelhante ao da Huawei. Também é concebível que a DJI não venda mais os seus produtos no mercado Norte Americano.

No momento em que este artigo está a ser escrito, a DJI ainda não tinha feito qualquer comentário sobre o assunto.

Já deixou o seu like na nossa página do Facebook? Receba toda a informação em primeira mão. Siga-nos também no Google Notícias, basta selecionar-nos entre os seus favoritos clicando na estrela.