Death Stranding: PlayStation Portugal divulga vídeo exclusivo com declarações de Hideo Kojima

12 Novembro, 2019 0 Por Joel Pinto

A PlayStation Portugal divulgou um vídeo exclusivo de Death Stranding, no seu canal de YouTube, onde é possível ouvir o lendário criador de jogos, Hideo Kojima, falar sobre a história do jogo, a sua componente online e relação com o cinema e, entre outras coisas, sobre o futuro da indústria.

“Este jogo é sobre ligações e falares sobre o jogo com outras pessoas”, comenta Hideo Kojima a propósito de Death Stranding, que chegou no passado dia 8 de novembro à PlayStation 4 totalmente localizado em português. “Cada um pode interpretar o argumento de forma diferente e falar sobre o seu ponto de vista”, continua acrescentando que é esta partilha de conhecimento que torna um jogador “mais interessado” e “melhor”. “A passagem de conhecimento é constante. Se estiveres interessado vais falar mais com outros jogadores, perceber como eles jogam, e discutiro jogo com os teus amigos. Isso é algo muito importante para mim enquanto developer”, diz.

No vídeo, divulgado hoje no canal de YouTube da PlayStation Portugal, o lendário criador de jogos fala ainda da componente online de Death Stranding, do grande objetivo do título, que é ligar as pessoas, e do facto de o protagonista do jogo, Sam Porter Bridges, estar mais próximo “de uma pessoa real”, do que de um herói. “Normalmente quando começas um jogo, automaticamente a tua personagem é um herói […] Mas Death Stranding é diferente. A personagem é mais parecida contigo do que com um herói. Por isso sim, o Sam encalha numa pedra”, comenta Hideo Kojima, acrescentanto que neste jogo, “o que impulsiona isso é também o argumento sentimental, uma história sobre ligações, entre pessoas e lugares, ponto a ponto, num intenso mundo aberto”.

“Existe uma grande interatividade neste jogo e enquanto jogadores cada um terá a liberdade de fazer aquilo que quiser, propagando essas ligações, de certa forma, no percurso de outros jogadores, em todo o mundo”, comenta ainda. Para aquele que é já considerado um dos mais conceituados produtores de videojogos da indústria, Death Stranding reúne o melhor que os videojogos podem oferecer (essa interatividade) com o melhor que o cinema nos dá (o argumento).

“A indústria vai nesta direção, pois cada vez mais tu queres realismo, numa condução das tuas próprias emoções”, diz, acrescentanto que vai ser cada vez mais natural os atores participarem em videojogos.

“Em Death Stranding eu não escolhi este elenco apenas pelo marketing, ou para vender mais cópias do jogo. Eu queria atores da minha confiança, trabalhar com talentos de grande qualidade, pois foi um trabalho conjunto de descobrir o interior de cada personagem”, acrescenta Kojima, antes de deixar uma mensagem de incentivo aos jovens criadores que, na sua opinião, não devem deixar levar-se por um formato ou por algumas barreiras pré-estabelecidas ao criar os seus videojogos.

“Quando os videjogos começaram há mais de 30 anos, não existiam formatos para os videojogos. Hoje já existe uma perceção de como um jogo deve ser”, começa por dizer Hideo Kojima no vídeo divulgado hoje no canal de YouTube da PlayStation Portugal, acrescentanto que “isso não tem de ser assim. Não deve existir um formato para videojogos”, e que os jovens criadores “têm a capacidade de ultrapassar todas as barreiras quando estão a criar os seus jogos”.

Death Stranding chegou no passado dia 8 de novembro à PlayStation 4 totalmente localizado em português. Isto significa que o aguardado título de Hideo Kojima, que conta com uma PS4 Pro de Edição Limitada, está disponível desde então em formato físico nos pontos de venda habituais, e em formato digital na PlayStation Store, por um valor estimado de 69,99€ e PEGI 18.

Ajude-nos a crescer, visite a nossa página do Facebook e deixe o seu gosto, para ter acesso a toda a informação em primeira mão. E se gostou do artigo não se esqueça de partilhar o mesmo com os seus amigos. Siga-nos também no Google Notícias, selecione-nos entre os seus favoritos clicando na estrela.