Check Point revoluciona a segurança cibernética IoT

Check Point revoluciona a segurança cibernética IoT

19 Novembro, 2019 0 Por Joel Pinto

A Check Point anunciou ontem uma nova tecnologia de segurança cibernética IoT. A empresa é a primeira a fornecer uma solução de segurança consolidada que protege o firmware dos dispositivos IoT e os torna seguros contra os ataques mais sofisticados. A tecnologia é fornecida através da aquisição da Cymplify, uma startup baseada em Tel Aviv. A nova tecnologia será integrada na arquitectura Infinity da Check Point.

Check Point anuncia nova tecnologia de segurança cibernética IoT

A proliferação de dispositivos de Internet of Things (IoT) em organizações de consumo, empresas, indústria e saúde, e as suas inerentes fraquezas de segurança, criaram um ponto cego de segurança onde os criminosos cibernéticos lançam ataques cibernéticos a dispositivos de quinta e sexta gerações (câmaras de vigilância IP), manipulam a sua operação (infiltração em dispositivos médicos) ou até mesmo assumem infraestrutura crítica (fábrica) para gerar danos colossais.
Com esta nova tecnologia, agora é possível pegar numa câmara IP, numa Smart TV, num controlador de elevador ou num dispositivo médico, ou uma bomba de infusão, e de maneira rápida, restringir e proteger contra ataques avançados de zero-day.

"O anúncio de hoje representa o nosso esforço contínuo para proporcionar a melhor segurança cibernética em todas as plataformas digitais", referiu Dr. Dorit Dor, vice-presidente de produtos da Check Point. "As 5ª e 6ª gerações de ameaças cibernéticas estão a alavancar a crescente utilização de plataformas novas e em desenvolvimento, incluindo dispositivos IoT que requerem o alargamento das capacidades das soluções de segurança cibernética. A incorporação do Cymplify na arquitetura Infinity da Check Point reforçará a nossa capacidade de reduzir a exposição dos nossos clientes ao risco cibernético da IoT, e combater de forma proactiva as ameaças e vulnerabilidades relacionadas à IoT sem interromper operações críticas".

Ajude-nos a crescer, visite a nossa página do Facebook e deixe o seu gosto, para ter acesso a toda a informação em primeira mão. E se gostou do artigo não se esqueça de partilhar o mesmo com os seus amigos. Siga-nos também no Google Notícias, selecione-nos entre os seus favoritos clicando na estrela.