Brave ataca a parceria entre o DuckDuckGo e a Microsoft

Brave ataca a parceria entre o DuckDuckGo e a Microsoft

18 Junho, 2022 0 Por Joel Pinto

O DuckDuckGo promete ser um grande destruidor de violações de privacidade online, no entanto, recentemente ficamos a saber que não é bem assim, já que a empresa assinou uma parceria com a Microsoft.

E parece que essa colaboração não é do agrado de Brendan Eich, fundador e CEO da Brave. Este último teve palavras muito duras em relação a este acordo de excepcionalidade que permite ao Bing ter direito de acesso, e não ter que cumprir as regras anti-rastreamento, que o DuckDuckGo promete.

Utilizando a sua conta na rede social Twitter, Brendan Eich esmagou as justificações de Gabriel Weinberg, CEO da DuckDuckGo:

“O problema é que os navegadores DDG também incluem exceções de como os rastreadores da Microsoft contornam o bloqueio de cookies de terceiros. Os rastreadores tentam contornar o bloqueio de cookies adicionando identificadores aos parâmetros de consulta de URLs para o identificar em diferentes sites."

E para fornecer evidências sólidas a esse respeito, afirmando que o DuckDuckGo bloqueia os parâmetros "fbclid" e "gclid" do Facebook e do Google, mas não o parâmetro "msclkid" da Microsoft.

DuckDuckGo

DuckDuckGo sob fogo cerrado depois de feita parceria com a Microsoft

Para Eich, esse duplo padrão não é aceitável e também prova que o Bing (via DuckDuckGo) é capaz de recolher dados dos utilizadores em nome da publicidade direccionada.

Lembre-se de que a posição de Brendan Eich é necessariamente um pouco interessada, pois o Brave apresenta-se como o navegador mais respeitoso do utilizador e dos seus dados pessoais.

Já deixou o seu like na nossa página do Facebook? Receba toda a informação em primeira mão. Siga-nos também no Google Notícias, basta selecionar-nos entre os seus favoritos clicando na estrela.