Android: 2,3 biliões de utilizadores ameaçados por violação de segurança

Android: 2,3 biliões de utilizadores ameaçados por violação de segurança

20 Fevereiro, 2024 0 Por Joel Pinto

Num mundo onde a conectividade está omnipresente, a segurança das redes Wi-Fi tornou-se uma grande preocupação. Recentemente, um ataque denominado WiKI-Eve revelou uma vulnerabilidade alarmante na tecnologia de routers, destacando os riscos de roubo de passwords. Esta revelação soma-se a uma série de descobertas preocupantes, incluindo uma falha crítica no sistema operativo Android que afeta todas as suas versões, e outra no Google Chrome, que compromete a segurança dos dados dos utilizadores em diversas frentes.

Estes incidentes destacam a vulnerabilidade dos nossos sistemas a ataques cada vez mais sofisticados. As duas falhas que acabam de ser descobertas, especialmente a do Android, que afeta 2,3 mil milhões de utilizadores, realçam a necessidade de vigilância constante e de atualizações regulares para combater estas ameaças.

A primeira vulnerabilidade, relativa ao software wpa_supplicant na sua versão 2.10 e anteriores, é particularmente preocupante devido à sua utilização generalizada em dispositivos Android, mas também em Linux e ChromeOS para ligação a redes Wi-Fi seguras. Graças a esta falha, os hackers podem derrotar a segurança normal das redes Wi-Fi, criando assim um risco de falsificação de rede e espionagem dos dados transmitidos.

Neste contexto, até 2,3 mil milhões de utilizadores Android encontram-se potencialmente vulneráveis, expondo um grande público a riscos como roubo de identidade e acesso não autorizado a informações sensíveis. A perspetiva de que tantas pessoas possam estar expostas a tais ameaças realça a urgência de abordar estas vulnerabilidades de segurança.

Biliões de equipamentos Android afetados por vulnerabilidade

A segunda falha surge do software IWD e diz respeito principalmente a redes domésticas, mas permanece limitada a dispositivos que executam Linux. Face a estas ameaças, estão a ser desenvolvidas medidas corretivas. Até que estejam disponíveis, os utilizadores são incentivados a adotar práticas de segurança aprimoradas. É aconselhável usar redes VPN seguras ao ligar-se a redes Wi-Fi públicas e realizar atualizações regulares do dispositivo assim que forem anunciadas. Também é importante garantir a autenticidade das redes antes de qualquer ligação, a fim de evitar as armadilhas das redes clonadas. Estas medidas preventivas são essenciais para minimizar o risco de exposição a ataques enquanto se espera que as soluções de segurança sejam implementadas e aplicadas nos sistemas afetados.

FONTE: AndroidHeadlines

Já deixou o seu like na nossa página do Facebook, no, Threads, do Instagram, do BlueSky e do X? Receba toda a informação em primeira mão. Siga-nos também no Google Notícias, basta seleccionar-nos entre os seus favoritos clicando na estrela.

Joel Pinto

Fundador do Noticias e Tecnologia, e este foi o seu segundo projeto online, depois de vários anos ligado a um portal voltado para o sistema Android, onde também foi um dos seus fundadores.