Análise Xiaomi Smart Band 7: O que era bom ficou ainda melhor

Análise Xiaomi Smart Band 7: O que era bom ficou ainda melhor

21 Junho, 2022 0 Por Joel Pinto

Conforme podem perceber pelo titulo deste artigo, ele é dedicada à nova Xiaomi Smart Band 7, que acabou de ser oficialmente anunciada, e que já estou a utilizar há sensivelmente uma semana. E a primeira nota de destaque é o facto dela ter perdido do Mi. Tal como aconteceu com os smartphones, a nova banda deixa de vir com a marca Mi, passado a ser simplesmente Smart Band 7.

Tal como a sua antecessora, esta tem como ponto algo a sua ergonomia que é ajudada por sua construção de policarbonato hiperleve, já que pesa somente 13,5 gramas. A parte traseira do módulo de rastreamento é caracterizada por uma variedade de sensores que incluem um monitor de frequência cardíaca e um monitor de SpO2 – algo que pode ser útil durante os tempos de COVID, embora eu aconselhe o uso de um monitor dedicado para medições mais precisas.

A Xiaomi Smart Band 7 baseia-se num design de carregador proprietário, em vez de um conector micro-USB ou USB-C. A boa notícia é que o sistema de travamento magnético facilita o carregamento rápido e indolor, mas vai precisar de garantir que não perde este cabo.

A qualidade de construção é superior aos principais rivais, bem como à dos seus próprios antecessores, mas vamos ser claros, não é um produto premium. É sólido o suficiente para que o uso diário não seja motivo de preocupação e a resistência à água de 5ATM incluída significa que tomar banho e nadar com ela.

O material TPU usado nas braceletes são antibacterianas, mas aparentam ter um potencial de desgaste superior ao da banda em si. No entanto, a boa noticia noticia é que ela poderá ser comprada separadamente. Um dos aspectos mais impressionantes da Smart Band 7 é o seu ecrã AMOLED de 1,62 polegadas é maior que a maioria das bandas inteligentes, oferecendo boa resposta ao toque e uma resolução nítida. São mais 25% de área de visualização em relação à Mi Band 6. E apesar das proporções do rastreador serem muito semelhantes às de seu antecessor, o seu ecrã preenche agora uma área muito maior da sua frente em forma de pílula. Se comparado com o antecessor, as suas molduras são mais finas e, no uso diário oferece uma melhor experiência de utilização.

O ecrã é protegido por vidro temperado, para uma camada adicional de protecção. Ele ainda beneficia de um revestimento anti-impressão digital, que funciona bem na prática, pois raramente encontrei a necessidade de dar uma limpeza ao mesmo.

Dá a sensação que a Xiaomi criou uma versão mais compacta, e acessível, do Mi Watch Revolve Active. Claro, ele não faz tudo o que os smartwatches da empresa podem fazer, mas ainda assim conta com a mesma funcionalidade principal, e ainda oferece a maioria das coisas com as quais as pessoas se importam, que estão associadas à mesma aplicação Mi Fitness (Xiaomi Wear) (que funciona tanto no Android como no iPhone).

Utilizo a Xiaomi Smart Band 7 num equipamento Android (não Xiaomi) e o emparelhamento foi bastante fácil, embora precise de uma variedade de permissões especiais que vai precisar de aceitar manualmente, mas que somos guiados durante todo o processo de configuração.

Ele é executado principalmente em segundo plano e sincroniza esporadicamente, mas haverá momentos em que notará que ele não foi actualizado no seu telefone. A inconsistência de sincronização é talvez a maior fraqueza da experiência da Smart Band 7, mas em termos de capacidade, há muito o que fazer.

A Xiaomi suporta 110 modos desportivos, e também funciona como relógio, e para isso, temos mais de 100 mostradores de relógio que apresentam complicações, transmitindo informações adicionais como o clima, a frequência cardíaca e sua pontuação PAI (inteligência de actividade pessoal) . As notificações também são sincronizadas com o smartphone, e podem receber quase todas as notificações que recebe no smartphone. Pode até controlar a música do seu smartphone através da própria banda, por exemplo, ao utilizar o Spotify, pelo menos nas funções básicas, como reproduzir e pausar.

Em grande parte, a Smart Band 7 funciona como anunciado, o que é altamente impressionante, considerando o seu preço. Também é bastante responsivo e fácil de usar, no que diz respeito à navegação na experiência de utilização. A Xiaomi limitou algumas animações em toda a interface para garantir que o desempenho não seja prejudicado.

A Smart Band 7 conta com detecção automática de treino, que nos testes conseguiu detectar consistentemente quando corria ou caminhava, ou até quando fazia remo. No entanto, na Elíptica a banda não detectou o exercício, tendo que iniciar o mesmo manualmente.

A Xiaomi fala em 14 dias de autonomia, e que pessoalmente não consegui atingir. Quando a recebi a Smart Band 7, carreguei a mesma a 100%, e depois disso, consegui 6 dias de carga. No entanto, tinha tudo activado na banda, como a frequência cardíaca, monitorização de SpO2, rastreamento de sono e até a nova análise de treino profissional VO2 max, que mede a quantidade máxima de oxigénio que os utilizadores podem utilizar durante o exercício.

Como tal, acredito que se desligando alguns desses recursos, a Smart Band 7 consiga pelo menos 12 dias de autonomia. Em relação ao carregamento, ligado a um PC, carreguei totalmente a bateria (dos 5 aos 100%) em cerca de hora e meia.

Considerando o preço deste rastreador, é justo supor que características como a precisão do sensor não se comparam a wearables que custam mais de dez vezes mais, no entanto, na prática, a Smart Band 7 provou rastrear com competência as métricas dentro do que eu considero uma margem aceitável, em comparação com produtos que chegam a custar 10x mais.

Smart Band 7

A profundidade dos dados de sono registados são bastante impressionante, classificando o seu sono usando um sistema de pontos. Tudo é dividido em vários níveis de distribuição do sono: profundo, REM, normal, leve e acordado. Ele até revela uma classificação para a respiração, que é algo muito bom, mesmo que seja complicado realmente medir a precisão de tal métrica.

Novamente, não há maior bugbear do que a inconsistência da Smart Band 7 quando se trata de sincronização automática com a aplicação Mi Fitness. Felizmente, podemos iniciar esse processo manualmente de dentro da própria aplicação, se necessário.

Veredicto Final Xiaomi Smart Band 7

A Xiaomi Mi Smart Band 6 já é uma das melhores bandas do mercado, e esta Smart Band 7 é um upgrde muito bom em relação à mesma. É simples perceber que a empresa quis disponibilizar um ecrã ainda maior, mais brilhante, e acima de tudo a nova análise de treino profissional VO2 max.

Trata-se de um produto de baixo custo que não o vai desanimar. Ele foi anunciado hoje, dia 21 de Junho de 2022. Estará disponível em Portugal a partir de amanha, dia 22 de Junho através dos canais oficiais da Xiaomi por 59,90€.

Smart Band 7

Como tal, a minha nota para a Xiaomi Smart Band 7 é:

A Xiaomi Portugal disponibilizou antecipadamente esta banda para que fosse possível a realização desta análise. Se estiver interessado, fique a saber que com a promoção de lançamento, que se realiza entre 22 e 24 de Junho, poderá adquirir a mesma por 49,99€.

Já deixou o seu like na nossa página do Facebook? Receba toda a informação em primeira mão. Siga-nos também no Google Notícias, basta selecionar-nos entre os seus favoritos clicando na estrela.