Análise TCL 10 SE - Um interessante smartphone da gama de entrada

Análise TCL 10 SE - Um interessante smartphone da gama de entrada

18 Outubro, 2020 0 Por Joel Pinto

Dos 5 telefones que a TCL lançou até ao momento no mercado nacional, faltava testar o TCL 10 SE, e foi isso que fizemos ao longo das ultimas duas semanas. Hoje, como não podia deixar de ser, deixamos aqui a nossa análise a este equipamento, que é o "mais fraco" dos smartphones lançados pela TCL, e também o mais económico.

Dado o numero de equipamentos desta marca que já testamos nos últimos meses (TCL Plex, TCL 10 Pro, TCL 10 Plus e TCL 10L), é natural que em algum momento façamos alguma comparação com alguns desses smartphones, mas em termos gerais este 10 SE parece ser uma "fusão" entre o TCL Plex e o TCL 10L.

TCL 10 SE

Análise TCL 10 SE: Ecrã

Neste equipamento, a TCL decidiu usar um ecrã LCD, mas que ainda assim acaba por ser um dos seus pontos de destaque. Este ecrã conta com um recurso chamado NXTVISION, que mereceu a minha especial atenção: o telefone transforma uma imagem regular numa imagem HDR. Surge a pergunta: por que isso é necessário? A resposta é muito simple: porque é bonito. A imagem fica mais clara e os meios-tons aparecem em frames escuros, e os escuros são realmente escuros.

Portanto, se não gosta dos ecrãs OLED, esta é uma excelente solução, já que os seus olhos ficam menos cansados ​​ao ler documentos, ou a assistir a vídeos. O telefone ajusta-se à iluminação e altera o equilíbrio de cores da imagem, que é realmente conveniente. Além disso, existe um modo especial para leitura, bem como um modo nocturno para reduzir ainda mais a fadiga ocular.

TCL 10 SE

Ele é na verdade um painel 2.5D com uma proporção 20:9 com 6,52 polegadas com a resolução HD+ com 720x1600 pixeis, que no total dá-lhe uns meros 269PPI, não é muito, mas não podemos pedir muito mais para um telefone da gama de entrada. Este mesmo ecrã conta com um entalhe em forma de gota de água para alojar a câmara frontal, e ele ocupa 89% da frontal do equipamento. Isso significa que as suas margens não são muito finas, principalmente o seu queixo que é um pouco maior do que o resto, mas que ainda assim torna este ecrã elegante, e vistoso.

Ele responde muito bem ao toque, e de um modo geral não desanima. No entanto, usar o mesmo sob luz solar, é algo muito difícil de realizar... para não dizer impossível. No entanto, continuamos a achar que é um ecrã interessante para um telefone desta gama de preço, apesar de ser totalmente contra a utilização deste tipo de resolução (HD).

Design

Ele não oferece um aspecto arriscado, pois o TCL 10 SE mantém as linhas de design habituais de smartphones com as suas características, embora ofereça alguma distinção na face traseira graças às lentes em linha, da tripla câmara traseira, com um Flash Led em cada extremidade e, não menos curioso, também graças ao leitor de impressão digital capacitivo que se destaca pelos seu formato traseiro.

O seu acabamento é em plástico, de boa qualidade, mas em plástico. O seu design faz lembrar muito o TCL Plex, e é algo que me agrada. Ele tem uma boa pegada, não escorrega, e na mão sentimos um equipamento sólido, algo que considero indispensável num smartphone.

Do lado direito deste telefone temos o botão power e o de volume, e no lado esquerdo tem um quarto botão dedicado ao Google Assistant ( que pode ser configurado para funcionar com três gestos: um toque, dois e pressão longa). E no mesmo lado temos a bandeja dual nano SIM ou SIM e cartão SD.

Na extremidade inferior, este telefone oferece uma porta USB do tipo C e a saída do altifalante externo. No lado oposto, temos a já rara porta de 3,5mm para os fones de ouvido e um microfone.

A cor que nos foi disponibilizada para os testes, foi a cor Icy Silver, que é uma cor muito interessante, torna e telefone um pouco mais premium, no entanto a sua traseira é um verdadeiro íman para as impressões digitais.

Fotografia

O TCL 10 SE conta com triplo sensor, disposto horizontalmente, na parte traseira, que são acompanhados por dois flash Led em ambos os lados. Esse design é tudo menos comum. Tirando os telefones da TCL, me lembro de ver outros smartphones com esta disposição.Os módulos da câmara são ligeiramente salientes, e felizmente  estão localizados bem longe do sensor de impressões digitais, por isso será difícil meter o dedo em cima dos sensores fotográficos, de forma acidental.

TCL 10 SE

A sua câmara principal tem 48 megapixeis com abertura f/1.8, que é acompanhado por um sensor ultra grande angular com 115º, de 5 megapixeis com com abertura f/2.2 e o terceiro sensor é dedicada à profundidade e tem abertura f/2.4. De um modo geral as fotos são interessantes, com bom detalhe desde que as condições de iluminação forem boas. Já em situações mais escuras o ruído tende a aparecer mas ficam aceitáveis.

O modo retrato funciona com um “desfoque” bastante claro do fundo sob excelentes condições de iluminação. Também existe um módulo de grande angular de 123° - este é o máximo para fotos criativas. Já a câmara frontal conta com 8 megapixeis com abertura f/2.0 que apresenta bons detalhes e reprodução de cores precisa, quando em boas condições de luz.

Software

A TCL, como era de esperar, utiliza o sistema operativo Android neste seu equipamento, e para ser mais especifico é o Android 10. Por cima do sistema, a TCL decidiu colocar uma "skin" muito suave e rápida. Confesso que gostei da sua Skin, que apesar de trazer algum bloatware, o mesmo pode ser removido com muita facilidade. As animações são fluídas, e a troca de aplicações é rápida. Nota-se que a empresa ainda tem aqui algum trabalho pela frente, e não será pelo software que o 10 SE deixará de ser um excelente equipamento. Nota-se que a nos últimos 9 a 10 meses a empresa tem feito um trabalho muito interessante no software dos seus equipamentos, já que a sua interface está muito mais rápida e fluída do que aquela que encontramos no TCL Plex, o primeiro telefone da empresa a chegar ao mercado nacional.

Mas a empresa precisa de continuar a trabalhar, já que já estamos na segunda metade do mês de Outubro, e o telefone conta com os patchs de segurança do sistema operativo Android referente ao mês de Junho de 2020. São 4 meses sem os patch de segurança, e a TCL precisa de ter mais atenção a isto... é um equipamento com alguns meses no mercado. Mesmo que a empresa não disponibilize os mesmos mensalmente, actualizações a cada dois meses era interessante, e a cada três meses continuava a ser bom, mas 4 meses já é demais.

Desempenho do TCL 10 SE

Aqui fica a maior preocupação do TCL 10 SE, já que ele possui um processador da Mediatek, o Mediatek MT6762, que é mais conhecido como Helio P22, e sinceramente não consigo perceber as marcas que ainda apostam em Chips deste estilo. Na teoria ele podia ser muito interessante, já que conta com um processador Octa-Core que opera no máximo a 2.0Ghz (com nucleos Cortex A-53) e com um GPU PowerVR GE8320. Na prática... bem na prática, penso que este é o calcanhar de Aquiles deste telefone. Esse chip é acompanhado por  uns mais do que suficientes 4GB de RAM e 128GB de armazenamento interno. E sim, ele conta com um slot para um cartão MicroSD, para que possa expandir a capacidade de armazenamento.

Se não é um utilizador muito exigente, esta combinação é suficientes, já que funciona perfeitamente para aqueles que apenas querem aceder às redes sociais, email, pesquisas na internet, e aplicações menos exigentes. Obviamente, os jogos mais pesados, são mesmo para esquecer. Não é possivel jogar jogos como o PUBG Mobile, o COD Mobile, o Fortnite, ou qualquer jogo mais exigente. Se pensa em jogos menos exigentes como o candy crush, ou outros jogos deste estilo, então não deverá ter problemas de maior

Abaixo deixo o teste do Antutu para que possam tirar as vossas conclusões. O teste não reflecte o uso no dia-a-dia, mas dá para ficar a perceber as suas limitações em termos de CPU e GPU.

Bateria

Este smartphone conta com uma bateria com quase 4000 mAh, que são mais do que suficientes para um dia inteiro com uso um pouco intenso, um dia e meio com uso moderado. Em nenhum momento me preocupei com a sua autonomia, pois todas as vez que saía de casa, de manhã, com ele carregado, chegava à noite sempre com mais de 20% da bateria. Nesse sentido, e embora eu não possa qualificar a autonomia como "gigante", diria que é mais do que suficiente para a grande maioria dos utilizadores.

A TCL fornece um carregador de 10W, que faz com que o seu carregamento dure pouco mais de 2 hora e 10 minutos, isto se deixar o telefone chegar quase aos 0% de bateria. Normalmente meti o mesmo a carregar quando chegava aos 15%, e nunca demorou mais de 1 hora e 50 minutos a chegar aos 100%. Não é rápido, mas não nos podemos esquecer que é um telefone da gama de entrada.

Análise TCL 10 SE: Veredicto Final

Não tinha grandes expectativas em relação a este telefone mas com o seu uso fui verificando que ele está um passo há frente da grande maioria dos telefones da gama de entrada.

É um telefone muito equilibrado que e que infelizmente tem um processador que deixa muito a desejar. Se a TCL tivesse optado por um processador da Qualcomm, por exemplo, o Snapdragon 210, teria o desempenho um pouco melhor, sem fugir muito ao valor gasto no mesmo.

O ecrã apesar de ser LCD e com uma resolução baixa, a tecnologia NXTVISION  consegue surpreender, pois a qualidade de imagem é realmente interessante para um telefone de gama de entrada. O TCL 10SE é muito bonito, e os seus sensores fotográficos apesar de não serem os melhores, são ajustados para este tipo de equipamento.

Ajude-nos a crescer, visite a nossa página do Facebook e deixe o seu gosto, para ter acesso a toda a informação em primeira mão. E se gostou do artigo não se esqueça de partilhar o mesmo com os seus amigos. Siga-nos também no Google Notícias, selecione-nos entre os seus favoritos clicando na estrela.