Análise Realme narzo 50: Um passo em frente na gama de entrada

Análise Realme narzo 50: Um passo em frente na gama de entrada

4 Maio, 2022 0 Por Joel Pinto

Anunciado no passado mês de Fevereiro, e ainda não presente oficialmente no mercado nacional, o narzo 50 é um smartphone da gama de entrada que pertence a uma subsidiária da Realme, uma marca Chinesa que ainda não opera oficialmente em Portugal, mas que tivemos oportunidade de testar durante as ultimas semanas.

Em termos de design, ele é completamente construido em plástico, e a traseira conta com um acabamento que emita o carbono, e que acho que lhe dá um ar interessante. Na lateral esquerda temos o slot para os cartões de operador e os botões de voluma, enquanto que no lado direito temos o botão power que tem embutido o seu sensor de impressão digital, que se diga de passagem, funciona muito bem e é rápido. Na parte inferior temos uma entrada de 3,5mm para os fones de ouvido uma porta USB-C uma grelha para o altifalante e dois microfones.

Assim que pegamos no narzo 50 o que salta à vista é o seu grande ecrã 20:9. Trata-se de um painel IPS com 6,6 polegadas com a resolução FullHD+, com 1080x2412 pixeis e taxa de refrescamento de 120Hz. Ainda assim as suas cores são brilhantes, só que como pode imaginar, sob luz solar intensa é muito difícil se conseguir ver o que por lá se passa, nem que coloque o seu brilho no máximo. Mas isso é algo característico para este tipo de ecrã. Já não é um defeito, é feitio.

No interior do telefone temos um processador da Mediatek, o Helio G96, que conta com um processador octa-core que opera no máximo a 2,05Ghz e o GPU Mali-G57 MC2. Trata-se de um chip anunciado em 2020 em que o foco é precisamente os equipamentos de baixo custo, e de baixo consumo de energia. Este chip é acompanhado de 4GB de RAM e 128GB de armazenamento interno, que pode ser expandido através de um cartão MicroSD de até 1TB. Alem disso, pode expandir a memoria RAM até 7GB, através da memoria RAM virtual, que reserva 3GB do armazenamento interno, para a memoria RAM.

Como deve imaginar, o narzo 50 não é nenhum cavalo de corrida, e nem foi para isso que ele foi desenhado. Este conjunto é capaz de executar calmamente as principais aplicações que são precisas regularmente, como acesso à Internet, email, redes sociais, plataformas de streaming, mas não o force em demasia, senão o mesmo começa a tornar-se muito lento. Se é um utilizador que utiliza o smartphone para funções básicas, este telefone da Realme não o deixará mal, mas se pensa em aplicações mais pesadas, como jogos em 3D, mantenha-se afastado do mesmo. Aplicações como Facebook, Gmail, Spotify são executadas sem grandes problemas, tal como alguns jogos mais básicos, como o Candy Crush, e outros similares, mas se a aplicação for um pouco mais pesada, o seu poder de processamento já se ressente. Como sempre, deixo aqui a pontuação do Antutu para que sirva de referencia:

Em relação à fotografia, não se deixe enganar pelas aparências, já que o Realme narzo 50 conta com um bom conjunto de sensores fotográficos, tendo em conta o seu preço. No total ele conta com 3 sensores fotográficos na traseira, em que o sensor principal conta com 50MP com abertura f/1.8 e PDAF. Este sensor é acompanhado por dois sensores de 2MP, um monocromático (para fotos a preto e branco) e outro para as fotos Macro. Já na frente, temos um sensor de 16MP com abertura f/2.1.

Este conjunto de sensores é o melhor que alguma vez já testei num smartphone desta gama. Em boas condições de luz consegue excelentes fotos, com bom contraste, e com muito precisão nas cores. E isso é válido para os 3 sensores na traseira, e para o sensor frontal. Já em condições de pouca luz, ele tende a ressentir-se um pouco, mas ainda assim sai-se muito melhor que a grande maioria dos smartphone concorrentes.

E em relação ao vídeo é a mesma situação, não posso dizer que a qualidade é muitos boa, mas também não posso dizer que é má. Está acima daquilo que um equipamento da gama de entrada habitualmente disponibiliza.

Outro dos seus pontos fortes é mesmo a sua autonomia. A Realme promete 2 dias com uma única carga, e confesso consegui diversas vezes, e sem grande dificuldade. E tendo em conta que este narzo 50 conta com uma bateria de 5000mAh, acho que este valor é realmente muito bom. E sabendo que utilizo o smartphone muito mais do que a maioria das pessoas, acredito perfeitamente que os 2 dias de autonomia sejam conseguidos facilmente por todos os utilizadores.

E felizmente, até para carregar a bateria temos algo pouco habitual nesta gama, que é o carregamento rápido de 33W que é feito através da sua porta USB-C. Dos 10 aos 100% leva cerca de 1 hora e 5 minutos, não é o melhor, mas é mais rápido que muitos topos de gama, por exemplo, é mais rápido a carregar que os equipamentos da série Galaxy S22, da Samsung.

Para terminar, mas não menos importante, este narzo 50 sai e fábrica com o Android 11, com a sua interface Realme UI 2.0. É sistema muito pouco conhecido de todos nós, mas fique já a saber que funciona muito bem. Apesar de a empresa ter colocado algum bloatware neste equipamento (meia dúzia de jogos/aplicações), ele pode ser facilmente desinstalado. De um modo geral a interface é rápida e fluida, mas não entendo porque não vem já com o Android 12. No entanto, no momento em que esta análise está a ser escrita (Maio de 2022), o equipamento já tem o patch de segurança referente ao mês de Abril de 2021, algo muito bom.

Veredicto Final Realme narzo 50

De um modo geral, este Realme narzo 50 cumpre perfeitamente com aquilo que a fabricante promete. E não nos podemos esquecer que estamos perante um telefone da gama de entrada, mas que ainda assim conta com alguns "sectores" muito bons, como a secção fotográfica que me surpreendeu muito pela positiva, e a sua bateria é maravilhosa.

O ponto que gostei menos neste smartphone foi mesmo o seu processador, a Realme podia ter investido num processador um pouco mais recente, por exemplo o Dimensity 700, e tinha aqui um equipamento brutal, sem ter de sacrificar muito o seu preço. Este narzo 50 não conta com suporte para as redes 5G, e mesmo que o Dimensity fizesse o smartphone ficar 10 euros mais caro, ele ganhava muito no desempenho e ainda tinha suporte para o 5G, que era realmente brutal, e que certamente lhe daria uma nota superior nesta minha análise, assim a minha nota é:

Se tiverem interessados neste equipamento, fiquem a saber que ele está à venda aqui por um valor a rondar os 206 euros, mas se utilizarem o cupão BRNARZO50 conseguem comprar o mesmo por menos de 168 euros... que é um preço excelente.

Já deixou o seu like na nossa página do Facebook? Receba toda a informação em primeira mão. Siga-nos também no Google Notícias, basta selecionar-nos entre os seus favoritos clicando na estrela.